Busca avançada
Ano de início
Entree

Revisão taxonômica e análise filogenética da subfamília crassostreinae (Mollusca: Bivalvia: ostreoidea)

Processo: 12/00807-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Luiz Ricardo Lopes de Simone
Beneficiário:Luiz Ricardo Lopes de Simone
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia  Ostreidae  Anatomia animal  Malacologia 

Resumo

A organização dos bivalves em geral sempre foi muito confusa e, em se tratando de ostreídeos, a variação intraespecífica dificulta ainda mais a identificação das distintas espécies que ocorrem em todos os oceanos. Análises morfo-anatômicas, e atualmente moleculares, estão sendo largamente utilizadas tanto para verificar as suas relações de parentesco como para solucionar os problemas de identificação do grupo. Os Ostreidae em particular, têm um agravante, visto sua plasticidade fenotípica e ampla distribuição das espécies. É neste cenário que se insere o presente projeto, que pretende realizar uma revisão taxonômica envolvendo um estudo anatômico detalhado das espécies da Subfamília Crassostreinae. Além disso, um dos objetivos é formular uma hipótese filogenética com base na metodologia cladística para as espécies da subfamília e relacioná-lo com os demais grupos de Ostreidae. Para tal análise, serão incluídos dados morfo-anatômicos e moleculares. Tal estudo mostra-se relevante frente à plasticidade fenotípica de Crassotreinae e ausência de uma revisão taxonômica para o seu principal gênero, Crassotrea. Um estudo anatômico detalhado com as espécies de Crassostrea que ocorrem no Brasil, já foi realizado durante o mestrado, e apresentaram resultados significantes para a separação das espécies. Além disso, o a análise anatômica das espécies listadas para o grupo externo e algumas do grupo interno, já foi feita em estudos anteriores. A relação entre Crassostreinae e os demais grupos de Ostreidae também se mostra importante, uma vez que não há publicado nenhuma hipótese filogenética envolvendo dados morfo-anatômicos e moleculares para este nível de divergência. (AU)