Busca avançada
Ano de início
Entree

Contaminação por metais pesados no sedimento de reservatórios do Sistema Cantareira (São Paulo): perspectiva ou realidade?

Processo: 12/11890-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:Marcelo Luiz Martins Pompêo
Beneficiário:Marcelo Luiz Martins Pompêo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Lúcia Brandimarte ; Viviane Moschini Carlos
Assunto(s):Toxicidade  Metais pesados  Contaminação 

Resumo

Importante para o abastecimento público da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), o Sistema Cantareira tem suas bacias hidrográficas ocupadas por usos antrópicos e urbanos e em menor quantidade pela vegetação remanescente da Mata Atlântica. Apresenta restrito tratamento das águas servidas, lançadas in natura nos corpos de água. Intensos usos antrópicos e urbanos somados à incipiente cobertura sanitária, conferem preocupante cenário futuro para o Sistema, já vivenciado nas represas Billings e Guarapiranga, também na RMSP. Estas represas apresentam longo histórico negativo na qualidade de suas águas e sedimentos, culminando com cerca de 20 anos de intensas aplicações de sulfato de cobre e peróxido de hidrogênio para o controle de cianobactérias. Relativo ao Cantareira, já se observa na sub-bacia do Juquery sólidos indícios de degradação de suas águas. Na saída das águas da represa Atibainha, antes do seu encontro com o rio Juquery, é adicionado sulfato de cobre, principalmente no verão. Neste contexto, este trabalho tem como meta verificar se há contaminação potencial com metais pesados nos sedimentos das represas do Sistema Cantareira, os reservatórios Jaguari/Jacareí, Cachoeira, Atibaia, Sete Quedas e Paiva Castro, ou mesmo se já é realidade essa contaminação. São objetivos: caracterizar e comparar o estado trófico das massas de água; levantar e comparar (inter e intra represas) as concentrações de metais nos sedimentos; verificar a ocorrência de contribuição antrópica de metais aos sedimentos; verificar o histórico de contaminação por metais em perfis de sedimento; verificar a toxicidade potencial dos sedimentos e a liberação de metais e P do sedimento para a água em experimentos de laboratório. No sedimento serão analisados as concentrações de metais biodisponíveis e pseudo-totais (Cd, Ni, Zn, Pb, Cu, Cr e As, e P total), associados à contaminação antrópica, com os valores normalizados pelos respectivos teores de Fe e Al como elementos conservativos. Também serão analisados a granulometria, o teor de matéria orgânica e efetuados experimentos de toxicidade (Danio rerio) com os sedimentos. Para caracterizar as massas de água serão levantados perfis de temperatura, pH, condutividade elétrica e oxigênio dissolvido; clorofila a, feofitina, série nitrogenada e fosfatada, sólido em suspensão, IET e os mesmos metais analisados no sedimento. Serão coletadas amostras nos 5 primeiros centímetros do sedimento (tréplicas) em três pontos em cada represa, um na parte alta (zona de influência do rio principal), outro na região intermediária e outro na zona mais profunda da barragem. Cores serão tomados na parte alta e na zona da barragem. Na análise de dados serão empregados regressão linear, análise de cluster, PCA e Anova One Way. As concentrações de metais biodisponíveis também serão comparados com valores de referência regional e ao PEL ("probably effect level"), e calculado o Índice de Geoacumulação. As várias linhas de evidência serão combinadas para chegar a uma conclusão sobre um sistema ambiental ou estressor (peso das evidências) comparando com parâmetros de qualidade e transformado-os em categorias (baixa, média ou alto potencial tóxico) e para melhor visualização dos resultados serão definidas cores semafóricas. (AU)

Publicações científicas (8)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FREDERICO G.S. BEGHELLI; MAURÍCIO CETRA; MERCEDES MARCHESE; JÚLIO CÉSAR LÓPEZ-DOVÁL; ANDRÉ H. ROSA; MARCELO L. M. POMPÊO; VIVIANE MOSCHINI-CARLOS. Taxonomic and non-taxonomic responses of benthic macroinvertebrates to metal toxicity in tropical reservoirs. The case of Cantareira Complex, São Paulo, Brazil. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 92, n. 2, p. -, 2020.
DE SOUZA BEGHELLI, FREDERICO GUILHERME; CESAR LOPEZ-DOVAL, JULIO; HENRIQUE ROSA, ANDRE; POMPEO, MARCELO; MOSCHINI CARLOS, VIVIANE. Lethal and sublethal effects of metal-polluted sediments on Chironomus sancticaroli Strixino and Strixino, 1981. ECOTOXICOLOGY, v. 27, n. 3, p. 286-299, APR 2018. Citações Web of Science: 1.
LOPEZ-DOVAL, JULIO C.; MONTAGNER, CASSIANA C.; DE ALBURQUERQUE, ANJAINA FERNANDES; MOSCHINI-CARLOS, VIVIANE; UMBUZEIRO, GISELA; POMPEO, MARCELO. Nutrients, emerging pollutants and pesticides in a tropical urban reservoir: Spatial distributions and risk assessment. Science of The Total Environment, v. 575, p. 1307-1324, JAN 1 2017. Citações Web of Science: 25.
BRUNO PAES DE-CARLI; JÚLIO CÉSAR LOPEZ DOVAL; EDUARDO HENRIQUE COSTA RODRIGUES; MARCELO LUIZ MARTINS POMPÊO. Variação espacial e sazonal do zooplâncton nos reservatórios do Sistema Cantareira, Brasil. Rev. Ambient. Água, v. 12, n. 4, p. 666-679, Ago. 2017.
BEGHELLI, F. G. S.; POMPEO, M. L. M.; ROSA, A. H.; MOSCHINI-CARLOS, V. Effects of copper in sediments on benthic macroinvertebrate communities in tropical reservoirs. LIMNETICA, v. 35, n. 1, p. 103-115, JUN 2016. Citações Web of Science: 3.
LOPEZ-DOVAL, JULIO C.; MEIRELLES, SERGIO TADEU; CARDOSO-SILVA, SHEILA; MOSCHINI-CARLOS, VIVIANE; POMPEO, MARCELO. Ecological and toxicological responses in a multistressor scenario: Are monitoring programs showing the stressors or just showing stress? A case study in Brazil. Science of The Total Environment, v. 540, n. SI, p. 466-476, JAN 1 2016. Citações Web of Science: 3.
FREDERICO GUILHERME DE SOUZA BEGHELLI; MARCELO LUIZ MARTINS POMPÊO; MÔNICA PÁSCOLI; VIVIAN SILVA LIRA; RENATA DE LIMA; VIVIANE MOSCHINI-CARLOS. Can a one-sampling campaign produce robust results for water quality monitoring? A case of study in Itupararanga reservoir, SP, Brazil. Acta Limnol. Bras., v. 28, 2016.
FREDERICO GUILHERME DE SOUZA BEGHELLI; MARCELO LUIZ MARTINS POMPÊO; VIVIANE MOSCHINI CARLOS. First occurrence of the exotic Asian clam Corbicula fluminea (Muller, 1774) in the Jundiaí-Mirim River Basin, SP, Brazil. Rev. Ambient. Água, v. 9, n. 3, p. -, Set. 2014.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.