Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficácia de programa de treinamento vocal por meio de análise perceptivo-auditiva, de videolaringoscopia de alta velocidade e eletroglotografia

Processo: 12/11915-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Nair Katia Nemr
Beneficiário:Nair Katia Nemr
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana Hachiya ; Arlindo Neto Montagnoli ; Domingos Hiroshi Tsuji ; Gislaine Ferro Cordeiro ; Guilherme Pecoraro Nunes ; Marcia Simões Zenari ; María Eugenia Dajer
Bolsa(s) vinculada(s):13/25869-0 - Características perceptivo-auditivas e acústicas vocais pré e pós programa vocal, BP.TT
12/21515-6 - "características perceptivo-auditivas e acústicas vocais pré e pós programa vocal", BP.TT
Assunto(s):Resultado do tratamento  Distúrbios da voz 

Resumo

As disfonias surgem quando ocorre alteração no padrão de vibração das pregas vocais, seja por ajustes funcionais inadequados ou por lesões na mucosa das pregas vocais, resultando em mudanças da qualidade vocal. Dessa forma, instrumentos capazes de visualizar o mecanismo de fonação são de suma importância na avaliação vocal. O comportamento vocal inadequado por mau uso e abuso vocal seria o principal motivo para levar a alterações vocais e laríngeas, sendo a mais comum a formação dos nódulos vocais. Os principais desvios vocais são: uso de voz em forte intensidade, por longo tempo, em condições acústicas adversas, com frequência fundamental muito grave; uso da voz com movimentação física intensa, velocidade de fala aumentada, ataques vocais bruscos e ressonância com foco baixo. A terapia fonoaudiológica para hiperfuncionamento vocal sem ou com nódulos vocais visíveis tem sido muito discutida na literatura, sugerindo melhores resultados com terapias diretas associadas à abordagem de higiene/saúde/bem estar vocal.A avaliação perceptivo-auditiva da voz é um instrumento relevante na clínica fonoaudiológica e o CAPE-V (Consensus Auditory Perceptual Evaluation - Voice) protocolo proposto pela ASHA (American Speech-Language-Hearing Association) tem sido cada vez mais utilizado em pesquisa e na prática clínica. A videolaringoscopia de alta velocidade (HSV) é um novo e poderoso instrumento para investigar a dinâmica das pregas vocais, fornecendo informações essenciais para o diagnóstico clínico de forma eficaz, visual, quantitativa e fisiologicamente interpretável. Por ser uma técnica indireta de avaliação da onda mucosa, a eletroglotografia (EGG) não consegue isolar a movimentação de cada prega vocal, por isso, a utilização concomitante à HSV caracteriza o ciclo glótico mais fidedignamente, sendo os dois exames complementares. Assim, a EGG determina o início da fase aberta e a HSV consegue visualizar a lesão e diferenciar as variações de fases vibratórias entre as pregas vocais, podendo os dois exames em conjunto determinar com mais precisão a extensão da lesão e as causas de variação da onda mucosa.Além de um diagnóstico mais preciso, é possível o controle clínico da terapia fonoaudiológica, assim como acompanhamentos pós-cirúrgicos das pregas vocais. Ressalta-se que a HSV é um instrumento recente no Brasil e há ainda poucos trabalhos nacionais em andamento; da mesma forma não encontramos estudos que associem esse instrumento à EGG para avaliar eficácia terapêutica. O desenvolvimento do presente estudo fundamenta-se no interesse pela compreensão da dinâmica da produção vocal, além de ampliar a capacidade de precisão diagnóstica das patologias laríngeas para o uso clínico e o benefício da população.O objetivo será propor e testar um programa de intervenção fonoaudiológica para indivíduos diagnosticados com hiperfuncionamento vocal sem ou com nódulos vocais por meio da comparação dos padrões de vibração glótica e avaliação perceptivo-auditiva pré e pós-programa de intervenção. Trata-se de um estudo prospectivo longitudinal com participação de 20 pacientes com disfonia avaliados pelo grupo de Voz do Ambulatório de Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP).Os sujeitos serão convidados a participar do Programa Vocal Cognitivo - Hiperfuncionamento Vocal (PVC-HE) que constará de 8 sessões de terapia, focando os aspectos de respiração/fonte/filtro para diminuição do hiperfuncionamento vocal; além de 1 sessão de avaliação pré programa e 1 pós-programa. A partir do aceite serão encaminhados para realizar HSV e EGG. Após, serão encaminhados para gravação de voz. No término do programa serão repetidos os mesmos procedimentos. Para se verificar a efetividade do programa vocal nessa população os resultados das análises pré e pós-tratamento (PVC-HE) serão comparados sendo considerado cada paciente seu próprio controle. Serão analisados estatisticamente os dados coletados a partir da (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.