Busca avançada
Ano de início
Entree

Variações na força de língua em indivíduos com deformidades dentofaciais

Processo: 11/09793-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2013 - 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Luciana Vitaliano Voi Trawitzki
Beneficiário:Luciana Vitaliano Voi Trawitzki
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Deformidades dentofaciais  Deglutição  Língua (anatomia) 

Resumo

Indivíduos com deformidades dentofaciais apresentam alterações miofuncionais orofaciais. Sabe-se que a língua exerce diferentes pressões ou forças nas estruturas orais como nos dentes e no palato, tanto em situações de função como na posição habitual de repouso. O presente estudo propõe investigar a força máxima de língua e a força de língua exercida na deglutição em diferentes deformidades dentofaciais, comparativamente a controles e diferenças entre os gêneros, assim como analisar a relação entre forças da língua em diferentes equipamentos. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição envolvida. Participarão do estudo 100 voluntários adultos, de ambos os gêneros, sem distinção de raça e nível sócio-econômico, com boa compreensão da linguagem oral, sem distúrbios cognitivos ou mentais. Os participantes serão selecionados em um hospital público, após seu consentimento informado. Formarão o grupo experimental, 30 voluntários com a deformidade dentofacial padrão classe II e 30 voluntários padrão classe III, com indicação de cirurgia ortognática. O grupo controle será composto por 40 voluntários sem alterações na oclusão dentária e sem sinais clínicos de disfunção de articulação temporomandibular. Todos os voluntários serão submetidos a uma entrevista e avaliação clínica da morfologia e das funções orofaciais. Será realizada a mensuração da força de língua por meio do Iowa Oral Performance Instrument (IOPI) para as provas de força máxima de elevação, lateralização e protrusão de língua, além do teste de deglutição e fadiga da língua. Por meio do gnatodinamômetro Kratos modelo DDK/M, serão realizadas as provas de força máxima de porção anterior e dorso de língua. Em cada prova serão registradas três medidas consecutivas de força durante 2 segundos, através da aplicação da força máxima, com intervalos de descanso de 1 minuto entre cada prova. Para análise estatística, serão utilizados os valores máximos nas provas de força máxima e nas provas de deglutição e fadiga serão utilizadas as médias. Serão usadas análises de variância e teste de correlação, considerando diferenças significativas P < 0,05, por meio do SAS software, versão 9.0. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.