Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevenção e tratamento da depressão em idosos: um estudo de base populacional

Resumo

Com o rápido aumento da população de idosos no Brasil e o crescente impacto da depressão, que atualmente é a terceira condição que mais causa sobrecarga de doença em todo o mundo (WHO, 2004), a importância da prevenção e do adequado tratamento deste transtorno nessa faixa etária será cada vez maior nos próximos anos. O nosso estudo será realizado com usuários de Unidades Básicas de Saúde da região do Butantã, onde serão rastreados 2.700 indivíduos com 60 anos ou mais, para identificar sintomas depressivos e/ou ansiosos sub-sindrômicos. Os idosos com esses sintomas serão avaliados com uma entrevista psiquiátrica estruturada, sendo calculadas a prevalência de sintomas sub-sindrômicos, e a prevalência de transtornos de depressão e ansiedade. Os idosos com sintomas sub-sindrômicos que não preencherem critérios para transtornos depressivos e/ou ansiosos serão convidados a participar de um ensaio clínico randomizado com 3 grupos de intervenção: programa de cuidados preventivos passo a passo (n = 90), utilizando técnicas psicoeducacionais e cognitivo-comportamentais; programa de cuidados preventivos passo a passo (n = 90), utilizando atividade física; cuidados usuais (n = 90). A principal medida de desfecho será avaliar a incidência acumulada de transtorno depressivo, maior, ou de transtornos de ansiedade, após 12 meses, utilizando uma entrevista psiquiátrica estruturada. Em outro braço do estudo, serão avaliados os preditores da resposta ao tratamento de transtorno depressivo maior em idosos, a partir da inclusão, em ensaio clínico naturalístico, de 120 idosos portadores de transtorno depressivo maior, que na avaliação basal serão avaliados em relação à gravidade do quadro e dos sintomas depressivos, traços de personalidade, cognição, comorbidades clínicas, alterações cerebrais estruturais, e polimorfismos genéticos. Os pacientes serão submetidos a algoritmo de tratamento para depressão em idosos, sendo avaliados a cada 3 meses, e seguidos por 18 meses, para avaliar os fatores associados à resposta ao tratamento. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SIMON, SHARON S.; HAMPSTEAD, BENJAMIN M.; NUCCI, MARIANA P.; DURAN, FABIO L. S.; FONSECA, LUCIANA M.; MARTIN, MARIA DA GRACA M.; AVILA, RENATA; PORTO, FABIO H. G.; BRUCKI, SONIA M. D.; MARTINS, CAMILA B.; TASCONE, LYSSANDRA S.; AMARO JR, EDSON; BUSATTO, GERALDO F.; BOTTINO, CASSIO M. C. Training gains and transfer effects after mnemonic strategy training in mild cognitive impairment: A fMRI study. INTERNATIONAL JOURNAL OF PSYCHOPHYSIOLOGY, v. 154, p. 15-26, AUG 2020. Citações Web of Science: 2.
ALEXANDRINO-SILVA, CLOVIS; RIBEIZ, SALMA ROSE; FRIGERIO, MARIA BEATRIZ; BASSOLLI, LUCAS; ALVES, TANIA FERRAZ; BUSATTO, GERALDO; BOTTINO, CASSIO. Prevention of depression and anxiety in community-dwelling older adults: the role of physical activity. ARCHIVES OF CLINICAL PSYCHIATRY, v. 46, n. 1, p. 14-20, JAN-FEB 2019. Citações Web of Science: 1.
SIMON, SHARON S.; HAMPSTEAD, BENJAMIN M.; NUCCI, MARIANA P.; DURAN, FABIO L. S.; FONSECA, LUCIANA M.; MARTINO, MARIA DA GRACA M.; AVILA, RENATA; PORTO, FABIO H. G.; BRUCKI, SONIA M. D.; MARTINS, CAMILA B.; TASCONE, LYSSANDRA S.; AMARO JR, EDSON; BUSATTO, GERALDO F.; BOTTINO, CASSIO M. C. Cognitive and Brain Activity Changes After Mnemonic Strategy Training in Amnestic Mild Cognitive Impairment: Evidence From a Randomized Controlled Tria. FRONTIERS IN AGING NEUROSCIENCE, v. 10, NOV 13 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.