Busca avançada
Ano de início
Entree

Geografia dos riscos e mudanças ambientais: construção de metodologias para análise da vulnerabilidade

Processo: 12/01008-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de fevereiro de 2013 - 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Eduardo José Marandola Junior
Beneficiário:Eduardo José Marandola Junior
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/17915-7 - Manipulação e manutenção de banco de dados, BP.TT
14/15175-3 - Fenomenologia dos espaços públicos: entre a segurança e as incertezas da experiência urbana, BP.MS
14/14814-2 - Construção de indicadores e perfis multidimensionais de vulnerabilidade, BP.TT
+ mais bolsas vinculadas 14/00847-6 - Vulnerabilidade do lugar e riscos no espaço intra-urbano de Limeira (SP), BP.IC
14/00177-0 - Vulnerabilidade do lugar e percepção dos riscos ambientais, BP.TT
14/00933-0 - Vulnerabilidade do lugar e riscos no espaço intra-urbano de Limeira (SP), BP.IC
13/26107-6 - Vulnerabilidade do lugar, mobilidade e riscos na microrregião de Limeira (SP), BP.IC
13/06518-1 - Vulnerabilidade do lugar e percepção dos riscos ambientais, BP.TT - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Urbanização  Índices urbanísticos  Mudança climática 

Resumo

Indicadores de vulnerabilidade são uma demanda de gestores públicos para identificar áreas e populações vulneráveis no contexto das mudanças ambientais. Para serem efetivos, tais índices e indicadores precisam incorporar a geografia dos ricos, ou seja, as várias escalas de produção e distribuição de perigos, bem como as suas heterogeneidades espaciais e demográficas. Dotar os indicadores de maior capacidade de desagregação é necessário não apenas para realizar o down-scale na análise, mas também para perceber relações não evidentes em todas as escalas, sendo capazes de realizar agregações, desagregações e reagregações. Isso possibilita identificar com maior aderência grupos e lugares mais expostos a riscos e sua capacidade de resposta (vulnerabilidade e resiliência), potencializando a eficiência e alcance das políticas públicas. A maior parte dos índices de vulnerabilidade desenvolvidos atualmente, no entanto, atribui peso demasiado ao fator renda, o que acaba mascarando outros elementos geográficos e demográficos que explicam a vulnerabilidade. Por outro lado, falta conhecimento empírico que permita descrever a mutidimensionalidade da vulnerabilidade em diferentes contextos geográficos e sociais. Em vista disso, este projeto se propõe investigar a partir de metodologias qualitativas e quantitativas a vulnerabilidade a riscos e perigos associados à mudança ambiental em contextos de densa urbanização no Estado de São Paulo, visando construir uma metodologia de estudo da vulnerabilidade que culmine com a proposição de um índice que seja contextual e relativo. O projeto visa adensar o conhecimento compreensivo da vulnerabilidade em contextos geográficos específicos, ao mesmo tempo em que procura desenvolver metodologias para realizar o up-scale, do lugar (bairro, áreas das cidades), passando pelas cidades, regiões até o próprio Estado. (AU)