Busca avançada
Ano de início
Entree

Distonia focal em músicos no Brasil

Processo: 12/10544-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2013 - 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Henrique Ballalai Ferraz
Beneficiário:Henrique Ballalai Ferraz
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Graziela Bortz ; Patrícia Maria de Carvalho Aguiar ; Rita de Cássia dos Reis Moura
Assunto(s):Prevenção de doenças  Doenças ocupacionais  Distúrbios distônicos  Músicos 

Resumo

A distonia focal do músico é um tipo de distonia focal ocupacional (desencadeada por ato motor específico) e sua causa primária não é conhecida. Tanto quanto a distonia focal, ela é localizada, involuntária e desencadeada por atividades simultâneas dos músculos agonistas e antagonistas; induz a movimentos anormais dos músculos e ou posturas essencialmente das mãos, dedos, algumas vezes a face (embocadura) ou músculos dos pescoço (torcicolos). Isso acontece usualmente sem desencadear dor (processo denominado "Transtorno de Excelência"), que acontece devido a tarefas específicas que ocorrem por conta de uma demanda altamente especializada - habilidades profissionais de atos motores especializados. Existem evidências de alteração na representação cortical motora e sensitiva, a qual resulta de integração alterada de informação sensorial vinda da periferia em direção a áreas adjacentes interferindo no programa motor. No Brasil a distonia não é objeto de discussão e interesse por parte da classe musical; existe um grande número de casos que são diagnosticados tardiamente. O objetivo desta pesquisa é avaliar em nível nacional o perfil clínico e epidemiológico de pacientes com distonia ocupacional do músico, aplicando protocolos de avaliação de forma sistemática e padronizada. A partir disso espera-se: a) estabelecer um modelo de avaliação e sensibilização das classes envolvidas que possibilite diagnósticos precoces de distonia do músico; b) instalação de uma base de dados em nível nacional que possibilite rápida mobilização para estudos multicêntricos; c) consolidar uma abordagem mais efetiva do problema e reduzir o índice de afastamentos nessa categoria de atividade profissional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MOURA, RITA C.; DE CARVALHO AGUIAR, PATRICIA MARIA; BORTZ, GRAZIELA; FERRAZ, HENRIQUE BALLALAI. Clinical and Epidemiological Correlates of Task-Specific Dystonia in a Large Cohort of Brazilian Music Players. FRONTIERS IN NEUROLOGY, v. 8, MAR 6 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.