Busca avançada
Ano de início
Entree

Densidade mamária em mulheres com falência ovariana prematura em uso de terapia hormonal: análise de 3 ou mais anos

Processo: 12/13707-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Cristina Laguna Benetti Pinto
Beneficiário:Cristina Laguna Benetti Pinto
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Luisa Helena Assis
Assunto(s):Tocoginecologia  Insuficiência ovariana primária  Terapia de reposição hormonal  Neoplasias mamárias  Mamografia 

Resumo

A falência ovariana prematura (FOP) provoca consequências relacionadas ao estado prolongado de hipoestrogenismo, havendo indicação precisa de reposição hormonal para minimizar tais alterações. Estudos com mulheres após a menopausa e risco de câncer de mama trazem preocupações e diminuem aderência de mulheres com FOP ao tratamento hormonal, sendo escassos os estudos sobre a ação da medicação hormonal sobre a mama destas mulheres. Objetivo: Avaliar os efeitos da terapia hormonal com estrogênio associado a progestagênio sobre a densidade mamária de mulheres com falência ovariana prematura. Sujeitos e Métodos: Será realizado um estudo com mulheres com diagnóstico de FOP atendidas no Ambulatório de Ginecologia-Endócrina do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp nos últimos dez anos, em uso de terapia hormonal com E+P, que tenham realizado mamografia nos atendimentos do ambulatório ao longo destes anos em pelo menos dois momentos, com diferença de 3 ou mais anos. Serão comparadas a primeira mamografia realizada com a última disponível para cada mulher. Após a localização destas mamografias no SAME da instituição, será feita análise por um mastologista, de forma cega, sem informação do momento da realização da mamografia, que classificará a densidade mamográfica pelo Método de Wolfe, além de marcar as áreas a serem posteriormente digitalizadas para quantificação pela técnica de digitalização das imagens mamográficas. Serão coletados também dados de tempo de falência gonadal, idade, paridade, tempo e tipo de utilização de terapia hormonal, IMC em cada momento, além do tempo transcorrido entre as mamografias. Análise Estatística: Os dados serão avaliados através de média, desvio-padrão, mediana e de prevalências (variáveis nominais). A comparação da densidade mamária antes e após o tratamento será avaliada através do teste T de Student pareado (para a medida intervalar) e através do teste de qui-quadrado de McNemar (para o critério WOLF). Será assumido nível de significância de 5% e o software utilizado para análise será o SAS versão 9.2. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TORELLI, F. R.; BRANCALION, M. F.; YELA, D. A.; BENETTI-PINTO, C. L. Determinants of percent mammographic density in women with premature ovarian insufficiency. CLIMACTERIC, v. 20, n. 3, p. 280-284, 2017. Citações Web of Science: 0.
BENETTI-PINTO, CRISTINA LAGUNA; BRANCALION, MARIA FERNANDA; ASSIS, LUISA H.; TINOIS, EDUARDO; GIRALDO, HELENA P. D.; CABELLO, CESAR; YELA, DANIELA A. Mammographic breast density in women with premature ovarian failure: a prospective analysis. MENOPAUSE-THE JOURNAL OF THE NORTH AMERICAN MENOPAUSE SOCIETY, v. 21, n. 9, p. 933-937, SEP 2014. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.