Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da suplementação com ácidos graxos essenciais em fatores que interferem no estabelecimento da gestação em fêmeas bovinas

Processo: 12/15847-6
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2013 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:José Luiz Moraes Vasconcelos
Beneficiário:José Luiz Moraes Vasconcelos
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Bovinocultura de corte  Suplementos alimentares para animais  Ácidos graxos essenciais  Prenhez  Vacas 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:ácidos graxos essenciais | bovinos | concepção | embrião | Bovinocultura de corte

Resumo

Suplementação de ácidos graxos essenciais (AGE) para vacas Nelore por 21 dias após a inseminação artificial (IA) aumentou taxa de prenhez em até 30%. Os processos biológicos responsáveis por esse resultado ainda são desconhecidos, mas especulamos que estejam associados com reconhecimento materno da gestação. Portanto, o objetivo desse experimento é avaliar mecanismos associando suplementação pós-IA de AGE com estabelecimento da gestação em fêmeas bovinas. Cem vacas Nelore serão designadas a um protocolo de sincronização de ovulação + IA em tempo fixo. Imediatamente após IA (dia 0), vacas irão receber diariamente 300 g de suplemento contendo: 1) 100 g de caolin (substância indigestível e inerte no rúmen; n = 50) ou 2) 100 g de uma fonte comercial de AGE (Megalac-E, Química Geral do Nordeste; n = 50). Durante o experimento (dia 0 ao dia 28), vacas serão mantidas em pasto com acesso livre a forragem, recebendo tratamentos individualmente em canzis. Sangue será coletado juntamente com ultrassonografia imediatamente antes da IA, e também nos dias 7, 18, e 28. Sangue será analisado para concentrações plasmáticas de progesterona, glicoproteínas associadas com gestação, e perfil de ácidos graxos. No dia 19, uma subamostra de vacas diagnosticadas com corpo lúteo funcional nos dias 7 e 18, mas não antes da IA, serão abatidas (n = 15 por tratamento). Após abate, tecidos do endométrio, corpo lúteo, e concepto serão coletados para análise de perfil de ácidos graxos e expressão de genes associados com estabelecimento e reconhecimento materno da gestação. Com esses dados, espera-se demonstrar que suplementação de AGE após IA altera o perfil de ácidos graxos em tecidos maternais e do concepto, facilitando o estabelecimento e manutenção da gestação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)