Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos níveis séricos da IL-18 e IL-18bp e de polimorfismos de seus genes em indivíduos com diferentes evoluções clínicas da hepatite C

Processo: 12/51098-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:João Renato Rebello Pinho
Beneficiário:João Renato Rebello Pinho
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vírus da hepatite C  Hepatite C crônica  Interleucina-18  Proteínas de ligação da interleucina-18  Citocinas  Polimorfismo de um único nucleotídeo  RNA mensageiro 

Resumo

A Hepatite C é uma infecção com impacto significativo. Estima-se que mais de 170 milhões de pessoas estejam infectadas pelo vírus da Hepatite C (HCV). O risco de infecção crônica pelo HCV é elevado. Cerca de 80% dos pacientes com hepatite C aguda não eliminam o vírus e progridem para uma infecção crônica. Entretanto, 20% daqueles que entram em contato com o vírus resolvem a infecção de forma espontânea, montando uma resposta imunológica eficaz. O curso da infecção pelo HCV é determinado pela competência da resposta imune inata e adaptativa do hospedeiro. A IL-18 é uma citocina pró-inflamatória importante em ambas respostas imunes e atua sinergicamente com IL-12 induzindo a expressão de IFN-γ pelas células T e natural killer. No entanto, apesar da IL-18 desempenhar um papel fundamental na defesa do hospedeiro contra patógenos intracelulares, o excesso de IL-18 pode induzir lesão tópica ou sistêmica no hospedeiro. Uma forma de controle desta citocina é a sua proteína ligante (IL18BP), a qual é antagonista natural da IL-18, impedindo que esta exerça a sua atividade biológica. Estudos mostram que indivíduos cronicamente infectados por este vírus possuem elevados níveis plasmáticos de IL-18 e IL18BP. Sendo assim o presente estudo tem como objetivos: 1) determinar o genótipo de polimorfismos de base única (SNPs) localizados nos genes da IL-18 (rs1946518 e rs187238) e IL18BP (rs2298455 e rs3750912); 2) quantificar a expressão de seus respectivos mRNAs; 3) por fim, verificar os níveis desta citocina, da sua proteína ligante e do IFN- IFN-γ, através de dosagem sérica. A análise comparativa desses dados permitirá avaliar o perfil dos grupos com resolução espontânea e com infecção crônica pelo HCV. (AU)