Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto dos inibidores de proteases na degradação da matriz dentinária pela colagenase

Processo: 12/14779-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Bioquímica  Matriz extracelular  Dentina  Metaloproteinases da matriz  Erosão dentária 

Resumo

Este estudo avaliaou se a redução da degradação da matriz orgânica desmineralizada (DOM) por pré-tratamento com inibidores da protease (PI) é eficaz contra a perda da matriz dentinária. Fatias dentina bovina foram desmineralizadas com ácido cítrico 0,87 M, pH 2,3, durante 36 horas. Em sequência, as amostras foram tratadas ou não (UT, não tratado) durante 1 min com géis contendo epigalocatequina 3-galato (EGCG, 400 uM), clorexidina (CHX, 0,012%), FeSO4 (1 mM), NaF (1,23%), ou composto não ativo (P, placebo). As amostras foram então armazenados em saliva artificial (5 dias, 37 º C) com a adição de colagenase (Clostridium histolyticum, 100 U/mL). Analisou-se a degradação do colágeno mediante a análise de hidroxiprolina (Hyp) nas soluções de incubação (n = 5) e foi avaliada a perda matriz dentina por profilometria (n = 12). Os dados foram analisados por ANOVA e teste de Tukey (p <0,05). O tratamento com géis contendo EGCG, CHX ou FeSO4 reduziu significativamente a concentrações HYP na solução bem como a perda da matriz dentinária, quando comparado com os outros tratamentos. Estes resultados sugerem fortemente que os efeitos preventivos dos PI testados contra a erosão da dentina são devidos à sua capacidade para reduzir a degradação da DOM. (AU)