Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de microRNAs em mulheres inférteis submetidas a fertilização in vitro

Processo: 12/16911-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2013 - 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Eduardo Leme Alves da Motta
Beneficiário:Eduardo Leme Alves da Motta
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Fernanda de Paula Rodrigues ; Francieli Vigo ; Marcia Riboldi ; Tatiana Carvalho de Souza Bonetti
Assunto(s):Infertilidade feminina  Fertilização in vitro  Expressão gênica  MicroRNAs  Células do cúmulo  Folículo ovariano  Implantação do embrião 

Resumo

A função reprodutiva feminina é controlada através do eixo hipotálamo-hipófise-ovariano, onde a coordenação e interação dos fatores endócrinos, celulares e moleculares produzem o ambiente favorável ao desenvolvimento e a maturação folicular assim como o estado receptivo do endométrio para a implantação embrionária. Durante estes processos, uma série de genes são super ou sub expressos para que todas estas modificações aconteçam durante o ciclo ovulatório. A expressão gênica nas células do cumulus influência diretamente a maturação dos oócitos e consequentemente seu potencial de desenvolvimento, enquanto no endométrio, alterações na expressão gênica regulam a remodelação tecidual e a janela de implantação, para que uma perfeita sincronia entre endométrio e embrião aconteça, resultando no processo de implantação.Neste contexto, a influência dos microRNA (miRNA)",pequenas moléculas de RNA de fita simples que agem como potentes reguladores pós-transcricionais da expressão gênica, parecem ser fundamental. Diante disso, propomos neste estudo avaliar a expressão de miRNA em biópsias de endométrio, raspado endocervical, células do cumulus e sangue periférico de pacientes inférteis submetidas a ciclos de FIV. Esclarecer possíveis alterações na expressão de miRNA e consequentemente no controle da expressão gênica, podem contribuir para o melhor entendimento do processo de foliculogênese, qualidade oocitária e implantação embrionária em ciclos de FIV. Esta abordagem possibilita ainda encontrarmos marcadores que permitam uma melhor seleção de oócitos e embriões nos ciclos de FIV e possíveis modificações no protocolo de tratamento, possibilitando encontrar o melhor momento de receptividade endometrial, a fim de melhorar os resultados clínicos. (AU)