Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da via de sinalização fosfatidilinositol-3-quinase/serina-treonina quinase (PI3K/Akt) na expressão de distrofina no miocárdio de animais submetidos ao estímulo séptico por ligadura e perfuração do ceco (CLP)

Processo: 12/17542-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2012 - 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Simone Gusmão Ramos
Beneficiário:Simone Gusmão Ramos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Mara Rúbia Nunes Celes ; Maria José Figueiredo
Assunto(s):Cardiologia  Terapia intensiva  Sepse  Disfunção ventricular  Miocárdio  Distrofina  Resposta inflamatória  Transdução de sinais 

Resumo

A sépsis constitui, atualmente, a maior causa de mortalidade e morbidade em unidades de terapia intensiva e pode ser definida como uma síndrome clínica multifatorial complexa caracterizada por intensa resposta inflamatória sistêmica (SIRS) associada às múltiplas anormalidades fisiológicas e imunológicas, causada por infecções bacterianas ou fúngicas, que podem evoluir para o quadro de choque séptico, falência de múltiplos órgãos e morte. A produção excessiva de mediadores inflamatórios associada à excessiva ativação de células inflamatórias causa alterações hemodinâmicas e circulatórias relacionadas à patogenia da sépsis, caracterizada por distúrbios da microcirculação e alterações celulares que causam o desequilíbrio entre o fluxo sanguíneo e as necessidades metabólicas tissulares, sendo o coração um dos órgãos-alvo principais durante a sépsis. A disfunção cardíaca na sépsis pode ser explicada por diversos mecanismos como alterações no volume circulante, redução da ativação dos receptores beta-adrenérgicos, depressão das vias de sinalização pós-receptor, danos no acoplamento eletromecânico das células cardíacas e redução da sensibilidade ao cálcio em nível miofibrilar. Considerando que mecanismos precisos pelos quais o estresse induzido pela sépsis modula a resposta da célula cardíaca seja uma questão a ser elucidada, há atualmente estudos que propõe o papel de uma variedade de vias de sinalização que podem estar ativadas durante a sépsis e contribuir para a ocorrência de disfunção cardíaca. Dentre essas vias de sinalização envolvidas na modulação da resposta inflamatória e que poderia contribuir para a disfunção cardíaca induzida pela sépsis destaca-se a via de sinalização do fosfatidilinositol-3-quinase/serina-treonina quinase (PI3K/Akt). As PI3Ks são enzimas responsáveis pela transdução de sinais intracelulares, desempenhando papel na regulação da proliferação e migração celular, na sobrevivência da célula, na resposta inflamatória, na expressão gênica, no metabolismo celular, nos rearranjos do citoesqueleto e no fluxo de cálcio. As vias de sinalização celular relacionadas ao PI3K desempenham papel importante na patogênese das doenças que apresentam componente inflamatório, tais como câncer, infarto do miocárdio, aterosclerose, lesão por isquemia-reperfusão e sépsis. Evidências recentes indicam que a via de sinalização PI3K/Akt pode representar um mecanismo compensatório com objetivo de limitar os eventos pró-apoptóticos e pró-inflamatórios em resposta ao estímulo séptico. Essa via foi também relatada como reguladora direta da contratilidade do cardiomiócito, o que poderia ter relação com a expressão das glicoproteínas associadas à distrofina (CDG). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA FREITAS, ANA CAROLINE; FIGUEIREDO, MARIA JOSE; CAMPOS, ERICA CAROLINA; SOAVE, DANILO FIGUEIREDO; RAMOS, SIMONE GUSMAO; TANOWITZ, HERBERT B.; CELES, MARA RUBIA N. Activation of Both the Calpain and Ubiquitin-Proteasome Systems Contributes to Septic Cardiomyopathy through Dystrophin Loss/Disruption and mTOR Inhibition. PLoS One, v. 11, n. 11 NOV 23 2016. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.