Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo clínico randomizado da terapia fotodinâmica no tratamento periodontal de pacientes em AIDS e com falência terapêutica da HAART

Processo: 11/17912-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2012 - 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Elcio Magdalena Giovani
Beneficiário:Elcio Magdalena Giovani
Instituição-sede: Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Paulista (UNIP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Bruno Vieira Caputo ; Gilberto Araujo Noro Filho ; Renato Corrêa Viana Casarin
Assunto(s):Periodontia  Periodontite  Tratamento periodontal  Terapia fotodinâmica  Terapia antirretroviral de alta atividade  HIV 

Resumo

A doença periodontal está diretamente relacionada com a presença do biofilme dental e associada com a resposta imune do hospedeiro. No paciente imunossuprimido pelo HIV/Aids existe uma alteração da microbiota que é composta por bactérias anaeróbias gram-negativas associadas com a deficiência da resposta do hospedeiro. A terapia fotodinâmica tem se mostrado como uma alternativa promissora e viável na redução de bactérias periodontopatógenas. O objetivo deste estudo é avaliar a efetividade da terapia fotodinâmica no tratamento periodontal de pacientes em AIDS, em falência as respostas a terapia HAART. Doze pacientes com genotipagem evidenciando resistência às várias combinações da Terapia Antirretroviral Altamente Potente - HAART divididos em dois grupos (teste e controle), e 12 pacientes com genotipagem não evidenciando resistência às várias combinações da Terapia Antirretroviral serão divididos em dois grupos. Serão avaliados os parâmetros clínicos periodontais como IPBT (Índice de Placa Boca Toda), ISBT (Índice de sangramento boca toda), IP local e IS local, PCS (profundidade clínica de sondagem), REC (recessão gengival), NIC (nível de inserção clínica) no início, 3 e 6 meses após do tratamento. Além disso, será realizada a coleta do biofilme subgengival para posterior análise no início, 3 e 6 meses após o tratamento. Como evidenciado recentemente na literatura científica mundial a PDT é uma opção terapêutica viável e de baixo custo e estudos clínicos randomizados controlados são necessários para avaliar os impactos da em pacientes com diferentes tipos graus de imunossupressão, como os pacientes em AIDS com falência terapêutica a HAART. (AU)