Busca avançada
Ano de início
Entree

Condições de nascimento na região oeste do município de São Paulo, um estudo de tendência

Processo: 12/19463-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2013 - 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Alexandra Valéria Maria Brentani
Beneficiário:Alexandra Valéria Maria Brentani
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Sandra Josefina Ferraz Ellero Grisi
Assunto(s):Saúde da criança  Nascimento  Recém-nascido de baixo peso 

Resumo

Diversos estudos têm apresentado relações de causalidade que evidenciam a sensibilidade do desenvolvimento fetal como fator determinante de padrões característicos de saúde-doença na vida adulta. Tal conhecimento motivou a Organização Mundial da Saúde a declarar que o investimento na primeira infância é a melhor maneira de promover o desenvolvimento de um país. Muitos fatores influenciam o desenvolvimento da criança, especificamente no período intrauterino, conforme evidenciado na hipótese de Barker. Exemplos de consequências das restrições intrauterinas e complicações durante a gestação são o aumento de risco de parto prematuro (com menos de 37 semanas de gestação) e baixo peso ao nascer (menos de 2,500 kg) - ambos os fatores contribuem para um aumento substancial no risco de mortalidade neonatal. O Brasil tem realizado um grande esforço para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) 4 e 5 tendo obtido progressos substanciais na redução da mortalidade infantil durante a última década. No entanto, reduções semelhantes nas taxas de mortalidade neonatal e nascimentos pré-termo e de baixo peso não foram observadas. Resultados adversos no nascimento continuam a ser comuns em muitas áreas do País, fato que tende a contribuir para o aumento das disparidades nos desfechos de saúde observados.O presente projeto propõe a utilização de dados obtidos a partir de um sistema hospitalar eletrônico para analise dos progressos realizados nesta área ao longo da última década. Mais especificamente, pretendemos explorar os registros médicos levantados nos sistemas eletrônicos de informação do Hospital Universitário - HUUSP e PROAIM - SMS com a finalidade de analisar as variações em termos de resultados de nascimento na Região Oeste de São Paulo ao longo dos últimos 10 anos. O sistema eletrônico do HU contém registros completos de cerca de 30.000 nascimentos no período de referência, incluindo o peso ao nascer, período de gestação e condições de nascimento. O PROAIM contém dados de mortalidade infantil. Todas as observações extraídas serão georreferenciadas . O conjunto dos dados será utilizado para avaliar as mudanças na prevalência de resultados adversos no nascimento ao longo do tempo, em um primeiro momento. Em uma segunda etapa, vamos avaliar o efeito das tendências recentes sobre as disparidades de saúde. Com base nas informações obtidas dividiremos a região em três grupos socioeconômicos (baixa, média e alta renda) por meio dos índices de desenvolvimento humano e vulnerabilidade social e pretendemos avaliar as melhorias de saúde em termos absolutos e relativos alcançados em cada estrato estudado.A análise conduzida não só irá permitir um monitoramento exato das tendências na região, mas também identificar questões prioritárias que podem ser abordadas. O conhecimento gerado pode ser utilizado para futuras proposições de intervenção, bem como a elaboração de políticas de saúde pública. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BRENTANI, ALEXANDRA; FERRAZ ELLERO GRISI, SANDRA JOSEFINA; TANIGUCHI, MAURO T.; SCOLEZE FERRER, ANA PAULA; DE MORAES BOURROUL, MARIA LUCIA; FINK, GUNTHER. Rollout of community-based family health strategy (programa de saude de familia) is associated with large reductions in neonatal mortality in Sao Paulo, Brazil. SSM-POPULATION HEALTH, v. 2, p. 55-61, DEC 2016. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.