Busca avançada
Ano de início
Entree

A parceria estratégica Brasil-China na percepção do Governo Lula

Processo: 12/20479-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2013 - 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:José Augusto Guilhon Albuquerque
Beneficiário:José Augusto Guilhon Albuquerque
Instituição-sede: Fórum Pensamento Estratégico - PENSES. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Política externa  Relações econômicas internacionais  Alianças estratégicas  Brasil  China  Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) 

Resumo

Até o início do governo Lula em 2003, a relevância das relações bilaterais entre Brasil e China era mais retórica que real. Na primeira década do Século 21, entretanto, o comercio bilateral e os investimentos chineses no Brasil aumentaram tanto que, desde 2009, a RPC substituiu os Estados Unidos como principal sócio do Brasil em comercio e investimentosexternos. A China se tornou o principal destino das autoridades federais,estaduais e municipais, e dos importadores e exportadores brasileiros. Este projeto trata das relações bilaterais entre o Brasil e a República Popular da China no período entre 2003 e 2010, durante os dois mandatos do presidente Lula, período em que as relações Brasil-China foram elevadas a um nível de primeiro plano, e em que a noção de "parceria estratégica" entre os dois países foi mais explicitamente afirmada, com o objetivo de entender a natureza e os efeitos reais da prioridade atribuída às relações bilaterais com a China pelo governo brasileiro na era Lula. Para tanto é necessário investigar, além do discurso presidencial, amplomaterial documental referente à parceria, como pronunciamentos e entrevistas de outros atores governamentais relevantes, communiqués relativos às visitas presidenciais, atos bilaterais e, se possível, entrevistas com protagonistas da diplomacia brasileira, relatos de reuniões entre os parceiros, telegramas diplomáticos, etc. O procedimento para análise domaterial documental e das entrevistas será o método de análise de discurso. (AU)