Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico sobre o uso, produção, extrativismo e comercialização de plantas medicinais, aromáticas e condimentares na região do Vale do Paraíba, SP

Processo: 01/03009-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de outubro de 2002 - 31 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Lin Chau Ming
Beneficiário:Lin Chau Ming
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Instituição parceira: Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI)
Assunto(s):Fitotecnia  Agricultura familiar  Plantas medicinais  Políticas públicas  Vale do Paraíba 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_20_38_38.pdf

Resumo

O Vale do Paraíba possui um total de 12.739 propriedades rurais, sendo que 67,7% são pequenas propriedades caracterizadas pela agricultura familiar, com expressiva utilização de mão-de-obra familiar, envolvendo diretamente 15.829 familiares na produção. A região apresenta um ritmo acelerado de crescimento devido a expansão do setor industrial, acentuando as transformações socioeconômicas no meio rural, como expropriação de pequenos agricultores e extensa migração de famílias para as periferias urbanas regionais. Na busca de alternativas, as plantas medicinais, condimentares e aromáticas constituem-se fonte de renda, para atender a crescente demanda de indústrias farmacêuticas e de alimentos. Não há, porém, um conhecimento sedimentado da real situação sobre uso, produção, extrativismo e comercialização dessas plantas na região. É objetivo da pesquisa efetuar diagnóstico deste segmento para contribuir com o setor público de assistência técnica e extensão rural no estado, subsidiando tomada de decisões e formulação de políticas públicas que venham beneficiar o desenvolvimento da agricultura familiar. A metodologia envolve levantamento de informações acerca da região e processos produtivos do meio rural, tanto em fontes secundárias e bibliografia pertinente, como por meio de produção de dados primários; pesquisa de campo com aplicação de questionários a produtores rurais, mobilização de técnicas de pesquisa participativa para identificação de demandas e visitas aos principais setores da cadeia produtiva em referência. O projeto compõe-se de 3 fases: a) composição da equipe; planejamento do trabalho; levantamento e organização das informações em banco de dados informatizado; elaboração/pré-teste de questionários; b) pesquisa de campo propriamente dita e discussão dos resultados obtidos com diferentes setores envolvidos para seleção de propostas mais adequadas e c) delineamento e implantação das propostas de políticas públicas pela estrutura organizacional da CATI presente na região.(AU)