Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das subpopulações de células dendríticas e de linfócitos T e NK em receptores de transplante de sangue de cordão umbilical

Processo: 12/11730-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2013 - 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Celso Arrais Rodrigues da Silva
Beneficiário:Celso Arrais Rodrigues da Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Mihoko Yamamoto
Assunto(s):Hematologia  Células-tronco hematopoéticas  Células dendríticas  Sangue fetal  Células matadoras naturais  Linfócitos T 

Resumo

O sangue de cordão umbilical (TSCU) vem se tornando alternativa cada vez mais utilizada como fonte de células para o transplante de células progenitoras hematopoéticas (TCPH). Após o transplante, linfócitos NK e células dendríticas possuem cinética própria de recuperação e parece haver associação entre a reconstituição de células dendríticas e linfócitos NK e os principais resultados do TCPH utilizando a medula óssea (MO) ou o sangue periférico (SP) como fonte de células. Objetivos: 1) Caracterizar a cinética de reconstituição de células dendríticas e linfócitos T e NK após o TSCU; 2) Analisar o impacto da reconstituição das subpopulações de células dendríticas e linfócitos T e NK nos principais resultados do transplante de sangue de cordão umbilical; 3) Comparar a cinética de reconstituição de células dendríticas e linfócitos T e NK entre receptores de TSCU e receptores de CPH de MO ou de SP. Métodos: serão estudados 40 pacientes submetidos a transplante alogênico não-aparentado de sangue de cordão umbilical, 20 receptores de transplante alogênico não-aparentado de CPH de MO e 20 receptores de transplante alogênico não-aparentado de CPH de SP. Serão colhidas amostras seriadas de sangue periférico dos pacientes transplantados em datas programadas após o transplante. Serão ainda estudadas 20 amostras SP de indivíduos saudáveis. As subpopulações de linfócitos T e NK e de células dendríticas serão quantificadas por citometria de fluxo. Os pacientes serão seguidos por um ano e as quantificações serão correlacionadas com os seguintes desfechos do transplante: enxertia, mortalidade, recaída, sobrevida livre de progressão e DECH. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GONCALVES, MATHEUS VESCOVI; YAMAMOTO, MIHOKO; SUGANO KIMURA, ELIZA YURICO; RENSI COLTURATO, VERGILIO ANTONIO; DE SOUZA, MAIR PEDRO; MAUAD, MARCOS; IKOMA, MAURA VALERIO; NOVIS, YANA; ROCHA, VANDERSON; GINANI, VALERIA CORTEZ; WANDERLEY DE OLIVEIRA FELIX, OLGA MARGARETH; SEBER, ADRIANA; KERBAUY, FABIO RODRIGUES; HAMERSCHLAK, NELSON; ORFAO, ALBERTO; RODRIGUES, CELSO ARRAIS. Low Counts of Plasmacytoid Dendritic Cells after Engraftment Are Associated with High Early Mortality after Allogeneic Stem Cell Transplantation. BIOLOGY OF BLOOD AND MARROW TRANSPLANTATION, v. 21, n. 7, p. 1223-1229, JUL 2015. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.