Busca avançada
Ano de início
Entree

Liberação de óxido nítrico em complexos de rutenio: estudo fotofísicos e fotoquímicos de complexos direcionados para este fim. Análise de citotoxicidade in vitro e in vivo

Processo: 12/50934-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2013 - 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Convênio/Acordo: CONICET
Pesquisador responsável:Roberto Santana da Silva
Beneficiário:Roberto Santana da Silva
Pesq. responsável no exterior: Leandro Daniel Slep
Instituição no exterior: Universidad de Buenos Aires (UBA), Argentina
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/11937-5 - Compostos nitrosilos de rutênio-quantum dot como agente produtor de óxido nítrico e oxigênio singlete: aspectos fotoquímicos, fotofísicos e citotóxicos, AP.R
Assunto(s):Compostos de rutênio  Fotoquímica  Óxido nítrico 

Resumo

A pesquisa desenvolvida em nosso laboratório (da Silva; USP) envolve síntese, estudos fotoquímicos, cinéticos, farmacológicos e citotóxicos de compostos doadores de NO. Nós publicamos vários artigos que envolvem este assunto, e dentre estes a primeira publicação relatando o processo de transferência de elétrons fotoinduzida para a liberação de NO, foi descrito em um trabalho de nosso grupo. A busca destas espécies é de grande interesse, uma vez que existe a possibilidade de criar uma nova terapia clínica contra o câncer, com base na irradiação luminosa, uma técnica conhecida como terapia fotodinâmica (TFD). Embora outros dados tenham sido publicados desde o nosso primeiro relato, não existem estudos que relacionam a atividade fotoquímica, fotofísica e citotóxica de compostos que produzem derivados de NO por irradiação com luz. O projeto em curso diz respeito à possibilidade de libertar óxido nítrico (NO) e nitroxilo (HNO) de uma maneira controlada, por fotoindução, utilizando composto de rutênio coordenado a moléculas derivadas do óxido nítrico. Espera-se que a utilização deste sistema nos possibilite controlar liberação de NO e HNO e talvez utilizar este conhecimento para terapia clínica baseada na irradiação luminosa. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.