Busca avançada
Ano de início
Entree

Infusão crônica do peptídeo beta-amilóide e treino de atenção sustentada alteraram a densidade de receptores nicotínicos alfa7 no cérebro de ratos

Resumo

É sabido que a degeneração progressiva de neurônios colinérgicos em áreas cerebrais como hipocampo e cortex leva a déficits de memória, como observado na doença de Alzheimer. Esse trabalho verificou os efeitos da infusão de peptídeo beta-amilóide (beta-A) associado a um treino de atenção na densidade de receptores colinérgicos nicotínicos (nAChR) alfa7 no cérebro de ratos Wistar machos. Os animaisl receberam infusão intracerebroventricular de beta-A ou veículo (controle - C) e a atenção foi estimulada semanalmente (Grupo A-beta estimulado: S-Abeta e Grupo Controle Estimulado: SC) ou não (Ggupo A-Beta Não-Estimulado: N-SAbeta e grupo Controle Não estimulado: N-SC), usando um equipamento de esquiva ativa. Foram registradas as respostas condicionadas (RC). A infusão crônica de A-beta causou uma redução de 37% nas RC de N-SAbeta. Nos S-Abeta, essa redução não foi observada. Ao final, os cérebros foram extraídos e foi realizada radioautografia para nAChR alfa7 usando [125I]-alfa-bungarotoxina. Houve um aumento na densidade de alfa7 no hipocampo, cortex e amígdala de animais SAbeta, juntamente com a preservação da memória. Em achados recentes de nosso laboratório usando camundongos infundidos com Abeta e antagonista alfa7, metilicaconitina, foi observado que a manutenção da memória foi abolida. Portanto, o aumento na densidade de alfa7 em áreas cerebrais relacionadas à memória pode estar relacionada à participação desse receptor em mudanças duradouras da plasticidade sináptica, que é importante para melhorar e manter a consolidação da memória. (AU)