Busca avançada
Ano de início
Entree

Melhoria da qualidade da aguardente e preposição de padrão de qualidade

Processo: 01/12934-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de setembro de 2002 - 30 de novembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Douglas Wagner Franco
Beneficiário:Douglas Wagner Franco
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Instituição parceira: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Química de São Carlos (IQSC)
Assunto(s):Tecnologia de alimentos  Bebidas alcoólicas  Controle da qualidade  Aguardente  Araraquara (SP)  São Carlos (SP)  Jaboticabal (SP)  Rio Claro (SP) 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_35_49_50.pdf

Resumo

As atividades de melhoria da qualidade da aguardente brasileira, movidas pela AMPAQ e ABRABE, estão centradas em abordagens mercadológicas. Em fins da década de 80 o controle de qualidade da Caninha 51, produtores mais progressistas, era fundamentado na análise sensorial. Recentemente em função da busca de novos mercados ocorreu crescente conscientização, principalmente por parte do pequeno produtor, da necessidade de aprimorar a qualidade da aguardente. O controle da qualidade do produto embasado em legislação estabelecida há mais de 50 anos fundamentada no conhecimento da época utiliza metodologias pouco seletivas e de baixa sensibilidade. Não acompanhando o desenvolvimento do conhecimento, a legislação não contempla, itens como: carbamatos, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, flocos e compostos sulfurados, hoje considerados os principais defeitos da aguardente. Pretende-se neste projeto efetuar um levantamento dos pequenos produtores (produção aproximadamente 105 litros/ano) na região de Araraquara/São Carlos/Jaboticabal/Rio Claro, coletar amostras in loco e utilizando técnicas instrumentais traçar o perfil das aguardentes. Em projeto paralelo (Prof. J.B.Faria/UNESP) efetuará a análise sensorial. Estes resultados em conjunto permitirão identificar os principais defeitos e respectivas genesis. A geração de produto de qualidade irá também contribuir para o desenvolvimento da atividade de turismo que já vem sendo incentivada pelo município. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.