Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento sustentável em horticultura para agricultura familiar e assentamentos na região de Bauru, SP

Processo: 01/12940-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de setembro de 2002 - 30 de setembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Aparecida Marques de Almeida Spadotti
Beneficiário:Aparecida Marques de Almeida Spadotti
Instituição-sede: Instituto Biológico (IB). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Instituição parceira: Prefeitura Municipal de Bauru
Assunto(s):Desenvolvimento sustentável  Horticultura  Agricultura familiar  Assentamentos humanos  Bauru (SP) 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_6_27_27.pdf

Resumo

Nas cadeias de produção de hortaliças e frutas abriu-se uma nova oportunidade econômica para a região de Bauru no cultivo do abacaxi, alho, figo, maracujá e morango. Essas culturas permitirão nova base para o desenvolvimento do agronegócio familiar regional, numa região carente de oportunidades, em especial de cadeias de produção intensas no uso do solo como hortícolas. Visualizando a redução das disparidades, pelo impulso ao desenvolvimento do agronegócio familiar, várias pesquisas focaram diretamente esse público alvo. Destacam-se na agricultura familiar os resultados de pesquisa com transferência desses conhecimentos que incrementam as possibilidades de aumento de renda e de oportunidades de trabalho; bem como produtividade elevada e de qualidade superior e cabe a Secretaria de Agricultura e Abastecimento juntamente com a universidade e prefeitura municipal cooperar com os produtores rurais, indicando os caminhos que mostrem como obter melhores resultados. Os pequenos agricultores operam num nicho de mercado, mas não tem o instrumental administrativo necessário para aproveitar todo o seu potencial. Este projeto objetiva a criação de módulos sustentável em termos ambientais e econômicos das culturas citadas anteriormente visando a transferência de conhecimentos com inovações tecnológicas que reduzam os impactos ambientais e geração de tecnologias menos agressivas aos ecossistemas existentes, visando a melhora da qualidade de vida da população e otimizar o sistema de produção vegetal procurando o desenvolvimento socioeconômico com qualidade ambiental. O projeto prevê a continuação desses estudos, ampliando-se, porém, as linhas de pesquisa e campos de trabalho. (AU)