Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistência mecânica, tempo de vida, modo de falha e resistência de união ao cimento resinoso de estruturas de Y-TZP: efeito do tratamento de superfície

Resumo

Os objetivos deste estudo serão: 1) Avaliar e comparar a rugosidade superficial e transformação de fase das estruturas de Y-TZP após diferentes tratamentos de superfície (TrS): (a) Controle (sem tratamento, apenas sinterização final); (b) Silicatização com óxido de alumínio revestido por sílica (CoJet®-Sand) após sinterização final; e (c) Silicatização antes de sinterização final; 2) Avaliar o efeito dos TrS (a-c), e (d) aplicação de camada de vidro (Glaze Spray VITA AKZENT) sobre a resistência à flexão de 4 pontos (Ã4P) e módulo de Weibull (m) da Y-TZP; 3) Correlacionar os resultados de Ã4P com a rugosidade superficial; 4) Determinar a resistência à fadiga cíclica e o coeficiente de susceptibilidade ao crescimento subcrítico de trinca (n) da Y-TZP após os TrS realizados nas barras; 5) Avaliar o tempo de vida de coroas de Y-TZP após TrS por meio de simulação da mastigação; 6) Determinar o modo de fratura dos espécimes usando fractografia; e 7) Avaliar a resistência de união por cisalhamento (ÃCis) entre a Y-TZP após TrS e o cimento resinoso, após 24 horas e termociclagem (TC). Barras (1,2 mm x 4 mm x 20 mm), coroas e cilindros (ø: 3,4 mm x h: 4 mm) de Y-TZP serão confeccionados e submetidos aos TrS. A rugosidade, transformação de fase, Ã4P e fadiga cíclica serão avaliadas utilizando as barras. Os valores de m e n serão determinados pela análise de Weibull e ensaio de fadiga, respectivamente. As coroas de cada grupo (n=30) serão cimentadas a troquéis e submetidas ao teste de fadiga em um simulador de mastigação, aplicando uma carga de 200N a 1 Hz para determinação do número médio de ciclos até a fratura. Todos os espécimes fraturados nesse projeto serão inspecionados para que seja identificada a origem da fratura em estereomicroscópio e microscópio eletrônico de varredura. Os cilindros de Y-TZP serão cimentados a blocos de resina composta e a ÃCis será determinado utilizando uma velocidade de 0,5 mm/min. Metade dos espécimes de cada condição experimental será envelhecida por TC (6.000 ciclos, 5º-55ºC) após a cimentação. A outra metade dos espécimes não será submetida à TC, sendo que o ensaio será feito 24 h após a cimentação dos cilindros cerâmicos. Os dados de ÃCis serão submetidos ao teste ANOVA e Tukey. (AU)