Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações hemodinâmicas, inflamatórias e de proliferação celular no útero de cadelas com hiperplasia endometrial cística-piometra

Processo: 12/22958-9
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2013 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Camila Infantosi Vannucchi
Beneficiário:Camila Infantosi Vannucchi
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ginecologia veterinária  Cadelas  Fisiologia da reprodução  Útero  Piometra  Ultrassonografia Doppler  Receptores de fatores de crescimento do endotélio vascular  Proliferação celular 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cadelas | Doppler | Piometra | Útero | Vegf | Ginecologia e Obstetrícia

Resumo

O diagnóstico presuntivo da HEC-Piometra é comumente realizado pela avaliação ultrasonográfica bidimensional. Entretanto, o diagnóstico diferencial entre as afecções que constituem o complexo HEC-Piometra é confirmado por meio da associação entre os achados ultrasonográficos, a sintomatologia clínica, bem como a avaliação macroscópica e histológica do útero. Na busca de possíveis alterações que possam ser indicativos precoces desta enfermidade e com o intuito de decifrar os mecanismos fisiológicos envolvidos nessa afecção, novos meios de diagnóstico devem ser instituídos, permitindo a aplicação de medidas profiláticas que possibilitem a manutenção da performance reprodutiva das cadelas. Desta maneira, são objetivos do presente estudo instituir um meio de diagnóstico precoce e não invasivo e ainda, caracterizar a dinâmica vascular e a angiogênese, bem como determinar a proliferação celular e a inflamação uterina durante o diestro e na HEC-Piometra. As cadelas serão alocadas em 3 grupos, sendo eles: Grupo I - cadelas em diestro (n=5); Grupo 2 - cadelas com hiperplasia endometrial cística-mucometra (n=10); e Grupo 3 - cadelas com piometra (n=10). Para a avaliação quantitativa da vascularização uterina, o escaneamento dos cornos uterinos será realizado no modo-B, seguido do Doppler colorido. Um escore de 1 a 4 será utilizado para tal avaliação, sendo 1 considerado o grau mínimo e 4 o grau máximo de vascularização. A dopplervelocimetria das artérias uterinas será realizada na região lateral do corpo uterino. O Doppler colorido será utilizado para o mapeamento dos vasos e, o Doppler pulsado ou espectral, para caracterização da forma da onda. A avaliação da angiogênese uterina, bem como a determinação da proliferação celular e inflamação serão realizadas por imunolocalização para o fator VEGF e seus receptores KDR (kinase insert domain-containing) e Flt-1 (fms-like tyrosinase kinase), e para os marcadores de proliferação celular e inflamação Ki-67 (antígeno nuclear associado ao ciclo celular) e Cox-2 (cicloxigenase-2), respectivamente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LIMA VEIGA, GISELE ALMEIDA; MIZIARA, RICARDO HENRIQUE; RAMOS ANGRIMANI, DANIEL SOUZA; PAPA, PAULA CARVALHO; COGLIATI, BRUNO; VANNUCCHI, CAMILA INFANTOSI. Cystic endometrial hyperplasia-pyometra syndrome in bitches: identification of hemodynamic, inflammatory, and cell proliferation changes. BIOLOGY OF REPRODUCTION, v. 96, n. 1, p. 58-69, . (12/22958-9)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.