Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sistemas nanoestruturados de extrato de Punica granatum l. (Roma) com potencial uso cicatrizante

Processo: 12/50409-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2013 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Peky Maida Noriega Salazar
Beneficiário:Peky Maida Noriega Salazar
Empresa:Nanofitotec Inovação em Fitoterápicos Eirelli (Nanofitotec)
Município: São Paulo
Auxílios(s) vinculado(s):16/50367-6 - Desenvolvimento de sistemas nanoestruturados de extrato de Punica granatum L. (romã) com potencial uso cicatrizante, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):13/05488-1 - Desenvolvimento de sistemas nanoestruturados de extrato de Punica granatum L. (romã) com potencial uso cicatrizante, BP.PIPE
Assunto(s):Nanotecnologia  Cicatrização  Extratos vegetais  Fitoterapia  Medicamentos fitoterápicos 

Resumo

A demanda por medicamentos à base de plantas vem crescendo mundialmente. A ampliação do consumo levou a normatização do setor com implementação e constante revisão de normas técnicas para a produção e comercialização de medicamentos, visando garantir a segurança no uso, eficácia terapêutica aliada à qualidade do produto. De acordo com as diretrizes da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (2006) é um desafio lidar com a complexidade inerente às plantas medicinais, à produção e ao processamento que exercem influência direta sobre a qualidade dos medicamentos fitoterápicos. Por outro lado, o desenvolvimento tecnológico de um fitoterápico padronizado agrega valor à forma farmacêutica contendo plantas medicinais. O uso da romã (Punica granatum) é milenar, essa planta apresenta inúmeras propriedades como, por exemplo, atividade cicatrizante, antimicrobiana, antioxidante, anticarcinogênica, anti-inflamatória, estrogênica, antineoplásica e hipoglicêmica, entre outras. A nanotecnologia é um dos mais promissores campos de pesquisa da atualidade e envolve as propriedades especiais dos materiais de tamanho manométrico. Na área farmacêutica, os sistemas nanométricos possuem grande potencial para serem utilizados como sistemas sofisticados de liberação de fármacos, com diversas vantagens, incluindo aumento da solubilidade do fármaco, aumento da taxa de dissolução, melhora da biodisponibilidade e diminuição da dose necessária para obter os mesmos efeitos, se comparado com o medicamento bruto ou micronizado. O presente projeto de pesquisa tem por objetivo potencializar o uso do extrato de romã (Punica granatum L.) como cicatrizante através do desenvolvimento de sistemas nanoestruturados de gelatina contendo o extrato de romã. A primeira fase do desenvolvimento desse projeto consiste em obter um extrato padronizado de romã utilizando o Delineamento de Experimentos (DOE), o estudo envolve a preparação, caracterização e otimização de extratos de Punica granatum L. para uso tópico mediante o uso de diagramas ternários, sendo este o maior diferencial. Quantificação de substâncias marcadoras nos extratos será realizada por espectrofotometria e HPLC. A atividade antioxidante dos extratos será determinada através dos métodos padronizados de ORAC e DPP. Na segunda fase do preparo, o sistema nanoestruturado do extrato de romã será preparado utilizando o método modificado de dessolvatação, em duas etapas. O sistema otimizado será escolhido utilizando novamente o Delineamento de Experimentos (DOE). O sistema será caracterizado quanto ao tamanho de partícula médio, índice de polidispersão, potencial zeta e eficiência de encapsulação da substância marcadora da planta. Na terceira fase, as nanopartículas serão avaliadas por metodologia in vitro quanto ao potencial cicatrizante. O produto obtido redundará em inovação tecnológica de baixo custo de produção e grande potencial de benefícios sociais, associados à valorização do uso de fitoterápicos e ao desenvolvimento de medicamentos cicatrizantes. (AU)