Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos celulares e moleculares envolvidos no início da formação do osso alveolar de ratos

Processo: 12/22666-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2013 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Paulo Sergio Cerri
Beneficiário:Paulo Sergio Cerri
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Osteogênese  Periodonto  Processo alveolar  Osteoblastos  Imuno-histoquímica  Osteocalcina  Fosfatase alcalina 

Resumo

O tecido ósseo é um tipo especializado de tecido conjuntivo, constituído por diferentes tipos celulares (células de revestimento, osteoblastos, osteócitos e osteoclastos) e por uma matriz extracelular mineralizada. O periodonto compreende as estruturas responsáveis por manter o dente nos ossos maxilar e mandibular e consiste em: cemento, ligamento periodontal, osso alveolar e gengiva. O processo alveolar desenvolve-se em conjunto com o desenvolvimento e erupção dos dentes e começa a ser formado durante a vida fetal, com deposição de mineral em pequenos focos da matriz mesenquimatosa que circunda os germes dentários. O osso alveolar, o qual reveste internamente o processo alveolar, é formado a partir das células ectomesenquimais do folículo dentário; além disso, a formação do osso alveolar ocorre somente após o início da formação da raiz. Runx2 é um específico regulador da diferenciação de osteoblastos e Osterix, um importante fator de transcrição na formação do tecido ósseo. Embora a fosfatase alcalina seja considerado um marcador de osteoblastos, esta é expressa também em pré-osteoblastos (osteoblastos em diferenciação). Em contrapartida, tem sido sugerido que a osteocalcina é expressa em osteoblastos maduros. Considerando-se que o processo alveolar e o osso alveolar são formados em momentos distintos, embora estejam intimamente associados, pretendemos investigar a imunoexpressão destes marcadores de osteoblastos em diferentes fases da formação destes tecidos. Além disso, pretendemos avaliar a fase inicial da reabsorção óssea do processo/osso alveolar e verificar se há uma correlação entre o fenômeno de apoptose de osteoblastos e osteócitos com o processo de reabsorção óssea. Serão utilizados fetos obtidos de ratas prenhes que serão sacrificadas aos 16, 18 e 20 dias de prenhez; ratos com 5, 10 e 15 dias de idade (após o nascimento) também serão utilizados. Após o sacrifício, as cabeças dos embriões e recém-nascidos serão coletadas, aparadas e, imediatamente, fixadas em formaldeído. Após a descalcificação, as peças serão desidratadas e incluídas em parafina. Os cortes, com 6µm de espessura, contendo o processo/osso alveolar da região do 1º molar superior serão corados com hematoxilina & eosina (HE) ou tricrômico de Masson, para a descrição morfológica; alguns cortes serão submetidos as reações imuno-histoquímicas para detecção de fosfatase alcalina, RUNX2, Osterix, osteocalcina, VEGF e Ki-67; o método do TUNEL, para detecção e quantificação de osteoblastos e osteócitos em apoptose, será também realizado. Alguns cortes também serão submetidos à reação histoquímica da fosfatase ácida tartarato resistente (TRAP), usado como marcador de osteoclastos; o número de osteoclastos TRAP-positivos na superfície linear óssea será calculado. Fragmentos de maxila contendo o processo/osso alveolar do 1º molar serão fixados com solução de glutaraldeído/formaldeído e processados para inclusão em araldite, para análise ultraestrutural. Alguns fragmentos de maxila serão fixados em glutaraldeído/formaldeído, desidratados e incluídos em LR White; os cortes ultrafinos serão submetidos a imunocitoquímica para detecção de osteocalcina. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FLORENCIO-SILVA, RINALDO; SASSO, GISELA R. S.; SASSO-CERRI, ESTELA; SIMOES, MANUEL J.; CERRI, PAULO S. Effects of estrogen status in osteocyte autophagy and its relation to osteocyte viability in alveolar process of ovariectomized rats. BIOMEDICINE & PHARMACOTHERAPY, v. 98, p. 406-415, FEB 2018. Citações Web of Science: 3.
FLORENCIO-SILVA, RINALDO; DA SILVA SASSO, GISELA RODRIGUES; SASSO-CERRI, ESTELA; SIMOES, MANUEL JESUS; CERRI, PAULO SERGIO. Biology of Bone Tissue: Structure, Function, and Factors That Influence Bone Cells. BIOMED RESEARCH INTERNATIONAL, 2015. Citações Web of Science: 224.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.