Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção do uso de drogas e avaliação do impacto de uma intervenção breve em serviços de atenção primária à saúde

Processo: 03/06413-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de março de 2004 - 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Maria Lucia Oliveira de Souza Formigoni
Beneficiário:Maria Lucia Oliveira de Souza Formigoni
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Instituição parceira: Prefeitura Municipal de São Paulo
Assunto(s):Capacitação em serviço  Transtornos relacionados ao uso de substâncias  Atenção primária à saúde  Consumo de bebidas alcoólicas  Drogas ilícitas 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_128_111_112.pdf

Resumo

Em todo o mundo, o uso de álcool e outras drogas tem sido um problema crescente tanto em termos de saúde individual quanto coletiva. No Brasil, a dependência de álcool atinge 11,2% da população adulta e o uso de álcool está associado a 3,2% das mortes, assim como o de tabaco a 9%. O uso na vida de drogas ilícitas é feito por 19,4 % da população, sendo associado a 0,4% das mortes. Entretanto, os profissionais de saúde não sabem detectar nem lidar com pacientes com uso nocivo, abuso ou dependência de substâncias. Isto se deve principalmente a dois fatores: os profissionais não se sentem treinados para a detecção e tratamento do uso de substâncias e têm crenças e atitudes negativas em relação ao usuário, que criam barreiras entre ele e o paciente. Assim, os usuários de substâncias não são identificados em sua fase inicial e não há uma intervenção adequada para evitar a progressão do uso inicial para níveis de abuso ou dependência. Por isso, muitos programas e políticas públicas para o combate ao uso de drogas não conseguem alcançar seus objetivos ou se distanciam do foco preventivo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) desenvolveu 2 instrumentos para detecção do uso de álcool e drogas em serviços de atenção primária à saúde: o AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test) e o ASSIST (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test), caracterizados pela facilidade e rapidez de administração. O projeto visa avaliar os conceitos que os profissionais têm a respeito dos usuários de drogas e avaliar o impacto do treinamento de profissionais da saúde de diferentes formações (médicos, enfermeiras, assistentes sociais, etc.) para detecção precoce de pessoas com padrões de uso excessivo de álcool e outras drogas, seguida por uma intervenção breve padronizada. Pretende-se também avaliar as dificuldades encontradas na implantação do projeto na rede pública e desenvolver estratégias para contorná-Ias. O projeto proposto é original e de grande relevância para a saúde pública, podendo se tornar um modelo a ser implementado em todo país. (AU)