Busca avançada
Ano de início
Entree

RTI - 2007 - 2010 - 2011 - Plano anual de aplicação da parcela da reserva técnica para custos de infraestrutura institucional para pesquisa

Processo: 12/50944-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Luiz Henrique Capparelli Mattoso
Beneficiário:Luiz Henrique Capparelli Mattoso
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Fotoacústica  Qualidade da água  Nanocompósitos 

Resumo

Nos últimos cinco anos, a Embrapa Instrumentação aumentou sua equipe de pesquisadores de 20 para 30 doutores e conquistou liderança em duas redes nacionais de pesquisa, uma em nanotecnologia aplicada à agropecuária, que reúne cerca de 180 pesquisadores, e a outra rede em agricultura de precisão, com 214 pesquisadores. Além dessas linhas de pesquisa, a Unidade atua em manejo e conservação do solo e da água, pós-colheita, agroenergia e meio ambiente. Como centro temático de âmbito nacional da Embrapa, a Unidade conta um diversificado rol de laboratórios que desenvolvem projetos apoiados pela FAPESP e que utilizam técnicas da Física, Química, Ciências Agrárias e das Engenharias para desenvolver metodologias e equipamentos que exploram um amplo espectro de radiações eletromagnéticas, desde a radiofrequência dos pulsos de RMN até radiações ionizantes das tomografias de raios X e gama, passando por infravermelho, pela luzes visíveis do laser da fototérmica e da fotoacústica, e por ultravioleta. Está em andamento a fase II da obra que amplia a área dos laboratórios da Embrapa Instrumentação, financiada pela Embrapa. Este projeto visa a adequação da estrutura elétrica dos laboratórios que serão abrigados por esta obra. O crescimento de outras linhas de pesquisa da Embrapa Instrumentação viabilizou aprovação de expressivo número de projetos FAPESP que permitiram a compra de mais equipamentos de grande porte. Dessa forma, o projeto original do módulo II precisou ser alterado para abrigar mais laboratórios, quais sejam: agroenergia; nanocompósitos; pulverização de precisão; avaliação da qualidade de água; preparação de amostras; espectroscopia de RMN e fotoacústica; eletrônica e desenvolvimento; e oficina mecânica. No processo de licitação do módulo II não foram previstas as cargas elétricas dos equipamentos desses laboratórios relacionados. Portanto, faz-se necessária uma complementação na estrutura elétrica do prédio, com instalação de mais quadros de distribuição, maior extensão de cabos e com bitola maior e mais pontos de tomadas, conforme memorial descritivo nos orçamentos apresentados. Através deste projeto de infraestrutura, se beneficiarão todos os projetos em andamento na instituição. (AU)