Busca avançada
Ano de início
Entree

Fluxo salivar, capacidade tampão e composição bioquímica da saliva de crianças e adolescentes com linfoma de Hodgkin

Processo: 12/14699-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2013 - 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Marines Nobre dos Santos Uchôa
Beneficiário:Marines Nobre dos Santos Uchôa
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Lenita Marangoni Lopes
Assunto(s):Linfoma  Doença de Hodgkin  Proteínas e peptídeos salivares  Xerostomia  Adolescentes 

Resumo

A saliva possui diversas propriedades de proteção para a cavidade bucal. Entretanto, inúmeras patologias podem afetar a produção e composição de saliva, resultando na xerostomia. Estudos mostram que umas das causas da xerostomia é a radioterapia na região de cabeça e pescoço utilizada no tratamento de câncer. Dentre as neoplasias na faixa etária pediátrica que incluem em seus protocolos de tratamento a radioterapia, destacamos o Linfoma de Hodgkin, que frequentemente acomete cadeias ganglionares cervicais podendo desencadear alterações salivares. Entretanto, não se tem conhecimento de estudos prévios que tenham pesquisado sobre a xerostomia em crianças e adolescentes com essa doença. Sendo assim, este estudo terá como objetivo avaliar: fluxo salivar em repouso e estimulado, pH, capacidade tampão, composição mineral (Ca, P) e análise imunoenzimática da saliva de pacientes pediátricos diagnosticados com Linfoma de Hodgkin e sob radioterapia supraclavicular, e compará-las a um grupo controle. Para tanto, será realizado o estudo com 15 crianças de 6 a 18 anos, portadoras de Linfoma de Hodgkin. A saliva será coletada no início, a cada 1000cGy completos, e ao final do tratamento radioterápico. Como controle serão utilizadas 15 crianças saudáveis na mesma faixa etária. Pelo volume de saliva coletada em 5 minutos (saliva estimulada) e em 10 minutos (saliva não estimulada), será estimado o fluxo salivar. A saliva coletada será utilizada para avaliação do pH e da capacidade tampão; determinação do conteúdo mineral, por espectrofotometria de absorção atômica. Será realizado o ensaio imunoenzimático para identificação das proteínas: imunoglobulina A, lactoferrina, lactoperoxidase, mucina e amilase. Os resultados serão analisados estatisticamente pelos testes de ANOVA e Kruskal-Wallis, com nível de significância de 5%. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARANGONI-LOPES, L.; RODRIGUES, L. P.; MENDONCA, R. H.; NOBRE-DOS SANTOS, M. Radiotherapy changes salivary properties and impacts quality of life of children with Hodgkin disease. ARCHIVES OF ORAL BIOLOGY, v. 72, p. 99-105, DEC 2016. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.