Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos da inibição do gene HDAC9 em leucemia linfóide aguda

Processo: 12/23519-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2013 - 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Luiz Gonzaga Tone
Beneficiário:Luiz Gonzaga Tone
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Epigênese genética  Leucemia linfoide  Histona desacetilases  Expressão gênica  RNA interferente pequeno  Proliferação celular  Apoptose 

Resumo

A leucemia linfóide aguda (LLA) é a neoplasia hematológica mais comum na infância e representa uma doença heterogênea em relação à biologia e ao prognóstico. Apesar dos avanços no tratamento cerca de 20% dos pacientes sofrem recaída da doença e/ou óbito indicando a necessidade de terapias diferenciadas para esse grupo. A análise de determinadas anormalidades genéticas e epigenéticas em células leucêmicas pode possibilitar um diagnóstico mais preciso e o desenvolvimento de terapias moleculares específicas para pacientes que não respondem ao tratamento convencional. Recentemente, drogas epigenéticas como os inibidores de histona desacetilases (iHDACs) têm mostrado efeitos promissores em diversos tipos de neoplasias, e um estudo realizado pelo nosso grupo mostrou que a expressão de alguns genes HDACs está associada à características clínicas e biológicas de pacientes portadores de LLA. Entre os resultados mais interessantes, foi observado que a hiperexpressão do gene HDAC9 está associada ao prognóstico desfavorável e menor sobrevida, entretanto os motivos dessa relação não são claros. Considerando os resultados obtidos no trabalho citado, este estudo terá como objetivo avaliar os efeitos da inibição do gene HDAC9 utilizando-se RNA de interferência (siRNA) associados ou não a iHDACs em linhagens celulares de LLA. Para confirmar a inibição do gene HDAC9 e da proteína HDAC9 serão realizadas as técnicas de PCR em tempo real e western blot respectivamente. Para avaliação dos efeitos da inibição do gene HDAC9 serão realizados os ensaios funcionais de proliferação celular, apoptose e ciclo celular. (AU)