Busca avançada
Ano de início
Entree

Heteropterys tomentosa (a. Juss.) infusion counteracts Cyclosporin a side effects on the ventral prostate

Processo: 13/01193-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2013 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Mary Anne Heidi Dolder
Beneficiário:Mary Anne Heidi Dolder
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Plantas medicinais 

Resumo

Introdução: A Ciclosporina A (CsA) é uma droga imunossupressora amplamente utilizada no tratamento de doenças auto imunes e após o transplante de órgãos. Entretanto, diversos efeitos colaterais são comumente associados ao tratamento com essa droga, alguns destes associados à perda da função reprodutiva devido ao stress oxidativo. Considerando que a fitoterapia é uma importante ferramenta utilizada contra o stress oxidativo, nós decidimos avaliar os efeitos benéficos do tratamento com Heteropterys tomentosa na redução dos danos causados pela CsA na próstata ventral de ratos Wistar sob condições experimentais.Métodos: Trinta ratos Wistar (Rattus norvegicus albinus) foram divididos em: grupo controle (água); grupo CsA (Ciclosporina A); grupo Ht (infusão de H. tomentosa) e grupo CsA+Ht (CsA e infusão de H. tomentosa). Níveis plasmáticos de marcadores de hepatotoxicidade, triglicérides, colesterol e glicose foram quantificados. A próstata ventral foi analisada sob microscopia de luz, utilizando técnicas estereológicas, morfométricas e imunohistoquímica.Resultados: H. tomentosa não causou nenhuma alteração nos parâmetros plasmáticos analisados nem na estrutura da próstata ventral. A CsA causou alterações nos níveis plasmáticos de TGP, bilirrubina (total e indireta), colesterol, triglicérides e glicose; foram observadas alterações no tecido prostático dos animais tratados com CsA. Não houve nenhuma alteração observando-se os níveis plasmáticos de TGO, triglicérides e glicose nos animais tratados com CsA+H. tomentosa. Neste grupo também foi observada normalização na maioria dos parâmetros analisados no tecido prostático quando comparado com o grupo CsA. Os tratamentos não alteraram o padrão de expressão de AR ou o índice apoptótico no epitélio prostático.Conclusões: Os resultados sugerem ação protetora da infusão de H. tomentosa contra os efeitos colaterais da CsA na próstata ventral, o que também pode ser observado nos parâmetros bioquímicos plasmáticos. (AU)