Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de alterações genômicas associadas ao processo de metastização mamária axilar pelo sequenciamento do exoma

Processo: 13/02268-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 15 de setembro de 2013 - 14 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Luiz Paulo Kowalski
Beneficiário:Luiz Paulo Kowalski
Pesquisador visitante: Luciane R. Cavalli
Inst. do pesquisador visitante: Georgetown University, Estados Unidos
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57887-9 - Instituto Nacional de Oncogenômica, AP.TEM
Assunto(s):Neoplasias mamárias  Metástase neoplásica  Análise de sequência de DNA  Exoma 

Resumo

O desenvolvimento de metástases é o principal responsável pela alta taxa de mortalidade observada em pacientes com câncer de mama. A determinação de células tumorais nos linfonodos axilares, o sitio metastático mamário inicial, é o fator prognóstico mais eficaz em relação ao risco de recorrência tumoral. Estudos genômicos e de expressão gênica apresentam evidências de que alterações moleculares que conferem capacidade metastástica às células tumorais ocorrem numa fase inicial do processo tumorigênico. Baseado nestas informações propomos identificar, pelo método do sequenciamento do exoma, alterações genômicas associadas ao processo de metastização mamária axilar em dois grupos distintos de pacientes portadoras de tumores mamários, selecionados de acordo com a presença de metástases axilares. O perfil geral de alterações genômicas obtido nos dois grupos de pacientes será comparado, assim como o perfil obtido na análise do sangue periférico das mesmas pacientes, para diferenciar as mutações de origem somática das de origem germinativa. As alterações genômicas observadas serão correlacionadas com parâmetros clinico-patológicos das pacientes, incluindo idade, história reprodutiva, tamanho e grau tumoral e positividade para receptores endócrinos (RE e RP) e de fator de crescimento epidermal (ERBB2).Este estudo permitirá a identificação de alterações genômicas em regiões exômicas específicas inseridas em oncogenes e genes supressores tumorais conhecidos e/ou propiciará a identificação de novos genes associados ao processo metastático. Estas alterações, assim que validadas em um grupo independente de tumores primários de mama (validation set), poderão ser utilizadas como marcadores moleculares preditivos em relação ao risco de desenvolvimento de metástases axilares. Esta predição, realizada numa fase clínica inicial, poderá influenciar na escolha da conduta terapêutica em relação ao gerenciamento axilar, contribuindo para a redução dos procedimentos invasivos de dissecção axilar e sua associada morbidade, em pacientes com tumores de mama de baixo risco de metastização axilar. Por outro lado, a identificação de pacientes com alto risco de desenvolvimento de metástases, permitirá a administração de terapias mais agressivas e a intensificação do acompanhamento clínico, reduzindo a chance do aparecimento de metástases linfonodais e/ou hematogênicas, oferecendo, portanto, uma maior taxa de sobrevivência à estas pacientes. (AU)