Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sistema para controle de qualidade de sangue irradiado

Processo: 05/50997-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de outubro de 2005 - 31 de março de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:Evamberto Garcia de Góes
Beneficiário:Evamberto Garcia de Góes
Empresa:MRA Indústria de Equipamentos Eletrônicos Ltda
Município: Ribeirão Preto
Bolsa(s) vinculada(s):05/56598-5 - Desenvolvimento de sistema para controle de qualidade de sangue irradiado, BP.PIPE
Assunto(s):Sangue 

Resumo

A Doença Enxerto-Versus-Hospedeiro Associada à Transfusão (DEVH-AT) é uma reação fatal, na maioria dos casos, que ocorre devido a presença de células T no sangue do doador. Ela pode ser prevenida através da irradiação dos produtos do sangue antes da transfusão. Devido aos altos custos dos irradiadores específicos, a maioria dos hemocentros regionais brasileiros utiliza-se dos equipamentos de teleterapia (acelerador linear ou cobaltoterapia) para a irradiação de seus hemocomponentes. Apesar da importância do uso das unidades de teleterapia para a irradiação de sangue, pouca importância tem sido atribuída ao controle de qualidade do sangue irradiado através destes equipamentos. Recomenda-se que as unidades de concentrado de hemácias devem ser mantidas entre 2 e 4 °c e não devem permanecer acima de 6 °c por mais de 30 mino Entretanto, mostrou-se que essa condição não é satisfeita quando a irradiação é realizada através destes equipamentos. Também não existe uma padronização nos procedimentos da irradiação com os equipamentos de teleterapia, considerando a validação e a homogeneidade da dose no volume de sangue irradiado. Com base em um protótipo proposto, este projeto tem como objetivo otimizar um sistema automatizado para a irradiação de sangue com equipamentos de teleterapia. Neste sistema, as bolsas de sangue são armazenadas em um vasilhame térmico, acoplada a um motor, que gira frente ao feixe de radiação. O sistema será configurado de forma a preservar a qualidade do sangue e minimizar o tempo de uso desses equipamento durante a irradiação. O sistema proposto padronizará o controle de qualidade na rotina da irradiação de sangue através do uso dos equipamentos de teleterapia. Ele permitirá manter as condições recomendadas de armazenamento dos hemocomponentes, a validação da dose liberada e a monitoração da temperatura das bolsas de sangue durante a irradiação. A partir dos resultados obtidos através deste trabalho, pretende-se disponibilizar uma metodologia de irradiação dos produtos de sangue que possa tornar vantajosa a utilização dos equipamentos de teleterapia por parte das instituições médicas que dispõem apenas deste recurso para a prevenção da DEVH-AT (AU)