Busca avançada
Ano de início
Entree

Epistemologia e psicologia no ensino de ciências: um estudo sobre os processos de elaboração conceitual entre graduandos de licenciatura em química

Processo: 12/09359-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Joana de Jesus de Andrade
Beneficiário:Joana de Jesus de Andrade
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Licenciatura  Formação de professores  Ensino público  Epistemologia  Ciência 

Resumo

A elaboração deste projeto de pesquisa pauta-se na intenção de um trabalho conjunto de docência e de pesquisa com alunos de graduação em Licenciatura em Química e com professores da rede pública de ensino. Constitui-se como uma proposta solícita à configuração (interesses, objetivos específicos) da equipe de trabalho e tem como objetivo geral investigar os processos de elaboração conceitual dos termos: ciência, linguagem, conhecimento, relações de ensino e desenvolvimento humano, na esfera da formação inicial e continuada de professores considerando as concepções prévias dos alunos e professores e em diálogo com as obras de autores do campo epistemológico, psicológico e das produções em ensino de ciências. Em termos teórico-metodológicos a proposta é embasada na perspectiva Histórico-Cultural e será desenvolvida por meio de reuniões periódicas do grupo; desenvolvimento de diferentes subprojetos em escola pública e terá como metodologia geral a Pesquisa-Ação-Crítica. Considerando a diversidade das atividades dos subprojetos e do projeto inicial, os dados serão analisados com base nas contribuições dos estudos microgenéticos da linguagem em funcionamento. Os sujeitos em interação utilizam/constituem-se pela linguagem que cria sistemas conceituais complexos. O desafio é entender como essas palavras e redes de conceituações se relacionam e como elas funcionam na sustentação de sempre novas elaborações. Entender os meandros e os fatores que interferem nesse processo, com relação aos termos supracitados, configura-se como o problema central desta pesquisa. Questionamos, portanto, como acontece e que fatores interferem/constituem o processo de elaboração conceitual e aprendizagem no contexto de formação inicial e continuada e nas atividades de transição do aluno, acadêmico de licenciatura em química, para o trabalho de docência na escola. (AU)