Busca avançada
Ano de início
Entree

Plasma rico em plaquetas e medula óssea nas osteossínteses minimamente invasivas da tíbia de cães

Processo: 12/20642-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Bruno Watanabe Minto
Beneficiário:Bruno Watanabe Minto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Pesq. associados:Cláudia Valéria Seullner Brandão
Assunto(s):Ortopedia e traumatologia veterinária  Fraturas de ossos em animal  Tibia  Regeneração óssea  Transplante autólogo  Placas ósseas  Cães 

Resumo

As principais modalidades de tratamento para as fraturas dos ossos longos baseiam-se na redução aberta com estabilização anatômica dos fragmentos utilizando-se fixadores externos, pinos intramedulares, hastes bloqueadas, placas ósseas ou ainda, associações destas técnicas. Essa redução convencional dos fragmentos fraturados requer extensa dissecção do tecido mole adjacente, graus variados de remoção de periósteo, além de possuir risco considerável de complicações, incluindo a infecção, união tardia e não união óssea. Dessa forma, uma abordagem menos invasiva tem sido buscada, objetivando-se causar menos trauma aos tecidos moles sem, no entanto, prejudicar a estabilidade do foco da fratura. A osteossíntese minimamente invasiva com placa (MIPO) tem-se tornado amplamente aceita para o tratamento de fraturas, pois nesta técnica, a fratura é reduzida de forma indireta, preservando-se o hematoma inicial do foco fraturado e minimizando os danos aos tecidos moles adjacentes. Outra forma de auxiliar o processo cicatricial ósseo é por meio da utilização de enxertos autógenos, tais como o plasma rico em plaquetas (PRP) e aspirado de medula óssea (MO). Diante da inexistência de pesquisas utilizando esses tratamentos, objetiva-se avaliar a regeneração óssea obtida da associação da osteossíntese minimamente invasiva à injeção percutânea de PRP e MO, no foco de fraturas tibiais de cães. Serão utilizados 24 cães apresentando fraturas de tíbia, de idades e raças variadas, atendidos na rotina clínico-cirúrgica do Hospital Veterinário da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da UNESP de Jaboticabal. Os animais serão avaliados quanto à deambulação, intensidade do edema, exames radiográficos e densitometria óssea nos períodos 0, 15, 30, 60, 90 e 120 dias pós-operatórios. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERNANDES FILGUEIRA, FABRICIA GEOVANIA; MINTO, BRUNO WATANABE; CHUNG, DENISE GRANATO; PRADA, TIAGO CARMAGNI; ROSA-BALLABEN, NATALIE MASSARO; NOGUEIRA CAMPOS, MARIA GABRIELA. Platelet-rich plasma, bone marrow and chitosan in minimally invasive plate osteosynthesis of canine tibia fractures - a randomized study. VETERINARNI MEDICINA, v. 64, n. 7, p. 309-316, 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.