Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da atividade da PKR através de microRNAs em câncer de mama

Resumo

É fato conhecido que a proteína quinase dependente de RNA (PKR) desempenha um papel fundamental em vários processos celulares tais como apoptose, diferenciação e proliferação celular. O papel da PKR na proliferação celular constitui um assunto ainda controverso na literatura. Verificou-se, em células obtidas de carcinoma mamário humano, um aumento da expressão e atividade da PKR. Entretanto, os fatores envolvidos na ativação e inibição desta proteína quinase não foram ainda investigados neste tipo de câncer. Recentemente, observou-se que células de câncer de mama com aumento da expressão e atividade da PKR eram mais sensíveis à dexorrubicina e, por este motivo, a PKR atua como um biomarcador para este tipo de quimioterapia. O objetivo principal deste projeto é investigar se a regulação da atividade da PKR pelo ativador PACT (PKR activating protein) e pelos inibidores TRBP (TAR RNA-binding protein) e pré-miR-886 descrita em diferentes células tumorais ocorre também em amostras de tecido fixadas em formalina e embebidas em parafina (FFPE) preparadas a partir da biópsia de pacientes com carcinoma ductal in situ (CDIS) invasivo (CDI). Os objetivos específicos são: 1. Avaliar, em amostras parafinadas de CDIS e CDI, a expressão dos miR-29b e miR-122 através de PCR em tempo real e de seus respectivos alvos Sp1(Specific protein) e PACT através de Western blot; 2. Investigar a expressão do pré-miR-886, miR-886-3p e miR-886-5p em amostras parafinadas de CDIS e CDI através de PCR em tempo real; 3. Determinar a localização nuclear e citoplasmática da PKR total e PKR fosforilada em amostras parafinadas de CDIS e CDI através de imunohistoquímica; 4. Avaliar a expressão da TRBP em amostras parafinadas de CDIS e CDI através de Western blot; 5. Verificar a expressão e a localização intracelular do pré-miR-886 em amostras parafinadas de CDIS e CDI através de hibridização in situ. Em resumo, este estudo poderá fornecer uma visão geral dos fatores envolvidos na ativação e inibição da PKR desde que serão avaliados na mesma amostra FFPE de tecido tumoral de mama e permitirá estabelecer uma correlação com os dados obtidos in vitro. É importante salientar que a extrapolação de resultados in vitro para os sistemas in vivo constitui uma questão fundamental na área biomédica. Este projeto investigará também se existem diferenças no padrão de regulação da atividade da PKR durante a progressão tumoral, pois serão analisadas amostras FFPE de pacientes com CDIS e CDI. A elucidação do fenômeno de ativação da PKR poderá contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias para tornar a quimioterapia com doxorrubicina mais eficaz em pacientes com câncer de mama. (AU)