Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de mudanças ambientais, culturais e socioeconômicas como fatores de efeito no uso e conservação de plantas medicinais por comunidades remanescentes de Quilombo no município de Alcântara, Maranhão

Processo: 12/24520-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Lin Chau Ming
Beneficiário:Lin Chau Ming
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados: Jairo Fernando Pereira Linhares
Assunto(s):Conservação dos recursos naturais   Desenvolvimento sustentável  Etnobotânica  Plantas medicinais  Quilombos 

Resumo

O município de Alcântara-MA foi uma importante região agrícola na época colonial. Após o declínio, foram constituídos os quilombos. Todavia, no século XX, 23 povoados centenários foram compulsoriamente deslocados para instalação do Centro de Lançamento de Alcântara. O objetivo geral da pesquisa é o de resgatar o conhecimento dos quilombolas do município de Alcântara no Estado Maranhão, acerca das plantas medicinais, contribuindo para a conservação dos territórios quilombolas, para a garantia do saber local e uso sustentável da biodiversidade regional. Mais especificamente, busca-se: 1) Resgatar e sistematizar o conhecimento de comunidades quilombolas sobre as plantas medicinais. 2) Identificar botanicamente as plantas coletadas. 3) Identificar usos passados e atuais das plantas medicinais. 4) Gerar informações que contribuam para a implementação de futuros planos de manejo. 5) Avaliar as mudanças ambientais, culturais e sociais ocorridas. 6) Avaliar a erosão do conhecimento local sobre as plantas medicinais. A metodologia consistirá do seguinte roteiro metodológico: 1) Pré-pesquisa: Nesta fase de, serão feitas explanações da proposta de trabalho para as entidades representativas das Comunidades Negras Rurais. 2) Caracterização das unidades de paisagem e tipologias de vegetação relacionadas com as espécies medicinais com o emprego de imagens de satélite em dois períodos distintos, passado e atual. 3) Entrevistas: Os entrevistados serão escolhidos utilizando-se da técnica de "bola de neve", na qual os entrevistados sugerem outras pessoas aptas a participar do estudo. 4) Seleção das espécies mais importantes na percepção local, serão perguntadas através de entrevistas, sobre as espécies consideradas mais importantes no passado e no presente. 5) Avaliação de formações vegetais relacionadas com a exploração de espécies medicinais: Os pontos de amostragem serão definidos a partir da indicação de informante-chave, para realização dos levantamentos fitossociológicos dos fragmentos florestais utilizados para extração de espécies. As plantas serão primeiramente identificadas pelo nome comum, por relato de informante-chave e posteriormente será realizada a identificação botânica, utilizando-se procedimento padrão. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: