Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da toxina botulínica tipo a na viabilidade do retalho cutâneo dorsal em ratos em diferentes condições clínicas

Processo: 13/02641-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Rolf Gemperli
Beneficiário:Rolf Gemperli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Cristina Pires Camargo
Assunto(s):Cirurgia plástica  Toxinas botulínicas  Hábito de fumar  Diabetes mellitus 

Resumo

O uso de retalhos é utilizado desde a antiguidade em cirurgia plástica estética e reparadora como opção de reparação de áreas cruentas. Mesmo com toda a experiência ao longo desses anos, a evolução de reparação com retalhos pode, em alguns casos, não evoluir bem. A necrose do retalho caracteriza o insucesso da operação. Esse insucesso se deve a fatores extrínsencos e intrínsecos. O primeiro tem como exemplo infecção, trauma, tabagismo, diabetes, já os intrínsecos são exemplificados a insuficiência de artérias ou de veias decorrentes de hipotensão, trombose. Devido a essa complicação, várias substâncias químicas são estudadas para aumentar a viabilidade de retalhos, como pentoxifilina, bloqueadores de cálcio, anti-oxidantes.Há vários modelos experimentais para analisar a evolução do retalho cutâneo. O mais indicado para esse estudo é de dimensões de 3 x 10 cm no dorso do animal.Recentemente, a literatura apresenta a questão da utilização de toxina botulínica tipo A (BontA) como tentativa de aumento da viabilidade de retalhos. Sabe-se que essa substância age na placa de junção neuro muscular de músculo estriado, provocando o relaxamento do mesmo por período de três a quatro meses. A dúvida está na utilização dessa proteína no músculo liso da parede arterial, ocasionado vasodilatação temporária. Isso produziria aporte sanguíneo em condições que vasoconstrição ocasionaria diminuição da irrigação sanguínea do retalho levando ao seu insucesso. Para tanto os autores, levantaram a hipótese de estudar a influência de toxina botulínica tipo A sobre a viabilidade de retalho cutâneo dorsal em ratos controle, diabéticos e tabagistas Material e Método: serão estudados 90 ratos machos Wistar, pesando 200 a 300g, idade de 4 meses. Esses serão distribuídos em seis grupos (15 animais por grupo): controle soro fisiológico (SF), controle toxina botulínica (BontA), tabagista com SF, tabagista com BontA, diabetes com SF, diabetes com BontA. O grupo tabagista será exposto a fumaça de cigarro por período de 28 dias, 30 minutos duas vezes ao dia, como fumante passivo, segundo sistema Venturi (300-400ppm), com cigarro que contenha 8% de nicotina (Derby vermelho-Souza Cruz). O grupo diabético será produzido por injeção intravascular de estreptozotocina (55mg/Kg) .Todos os animais, sete dias antes do procedimento cirúrgico , sob anestesia inalatória com isofluorano 20%(1,5 - 2 ml/min), receberão injeção ao longo (20 pontos a cada 1 cm divididos em duas carreiras de 10 pontos no maior eixo do desenho ) do retalho de SF ou BontA, segundo os grupos acima descritos. A cirurgia realizada será elevação de retalho cutâneo dorsal (MacFarlaine modificado- 3x10cm), sob anestesia com isofluorano (1,5 ml/min). Após sete dias da cirurgia os animais sofrerão eutanásia por supradosagem de pentobarbital intraperitoneal, com exsanguinação pela aorta, a área do retalho in vivo (viável e necrótico) será analisada e amostra do retalho serão colhidas.A área de retalho in vivo será fotografada e por meio de Image J, a área total e de necrose será medida. Duas amostras do retalho serão colhidas e submetidas a coloração de hematoxilina-eosina. As lâminas serão analisadas por método de estereologia empregando o software Image pro 6.0, no qual possibilitará a mensuração do diâmetro de artérias e espessura da parede da mesma em todas as artérias da lâmina. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMARGO, CRISTINA PIRES; JACOMO, ALFREDO LUIZ; BATTLEHNER, CLAUDIA NAVES; LEMOS, MIRIAM; SALDIVA, PAULO HILARIO; MARTINS, MILTON ARRUDA; MUNHOZ, ALEXANDRE MENDONCA; GEMPERLI, ROLF. Botulinum toxin type A on cutaneous flap viability in diabetic and tobacco-exposed rats. Acta Cirurgica Brasileira, v. 30, n. 9, p. 639-645, SEP 2015. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.