Busca avançada
Ano de início
Entree

Efetividade da vacina conjugada contra o Meningococo C em menores de dois anos

Processo: 13/03121-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Eliseu Alves Waldman
Beneficiário:Eliseu Alves Waldman
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Infecções meningocócicas  Neisseria meningitidis sorogrupo C  Meningite meningocócica  Vacinas conjugadas  Resultado do tratamento  Estudos de coortes 

Resumo

Estimar a efetividade direta da vacina conjugada contra a Neisseria meningitidis do sorogrupo C (VCMC) aplicada em menores de dois anos e avaliar o impacto direto e indireto da VCMC, respectivamente, nas coortes de nascidos com e sem indicação de vacinação, em residentes no município de São Paulo (MSP). Métodos: A estimativa da efetividade direta da vacina se fará por meio de um estudo caso-controle de base populacional com quatro controles para cada caso, pareado pela área de residência dos casos. A avaliação do impacto direto e indireto da VCMC será efetuada mediante um estudo descritivo. No estudo caso-controle, definimos como caso as crianças pertencentes às coortes de nascidos com indicação de vacinação a partir da introdução da VCMC, em 2010, acometidas pela DM do sorogrupo C confirmada por cultura ou pela Reação em Cadeia de Polimerase em Tempo Real. Definimos como controles as crianças pertencentes às mesmas coortes de nascidos, sem história pregressa de DM, à época da ocorrência do caso correspondente. A situação vacinal será confirmada pela caderneta de vacina, em casos e controles. Os casos serão identificados nos registros da vigilância da DM do MSP, entre 01/01/2011 a 31/12/2013. A efetividade direta da vacina será estimada pela fórmula (1- odds ratio (OR) para vacinação com a VCMC). Para estimar a OR para vacinação e os respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%), usaremos a regressão logística condicional múltipla, tomando como variável dependente a DM pelo sorogrupo C ajustada para potenciais confundidores. A avaliação do impacto direto e indireto da vacina será efetuada pela estimativa da incidência por faixa etária, mês a mês, para o intervalo compreendido entre os 36 meses que precederam o início da vacinação (setembro de 2010) e os 36 meses que se seguiram. Em seguida serão estimados os Riscos relativos (RR) das incidências mensais, tomando os 12 meses anteriores à introdução da vacina como referência. Para a análise comparativa será utilizado o teste do X 2. Resultados Esperados: Os resultados obtidos analisados e confrontados com a experiência internacional poderão oferecer subsídios para o aperfeiçoamento das estratégias de controle da DM em nosso país. (AU)