Busca avançada
Ano de início
Entree

Do conhecimento tradicional ao princípio ativo: conflitos sociais na fronteira científica

Resumo

A pesquisa e desenvolvimento (P&D) guiados por conhecimento tradicional de comunidades locais e indígenas gera uma série de disputas e de conflitos sociais. Este livro explora sociologicamente a análise dos conflitos entre cientistas, comunidades tradicionais e poder público no interior do campo científico através do exame das controvérsias sociais no uso do conhecimento tradicional associado à biodiversidade no Brasil. Nesse universo, o estudo das disputas sociais externas à atividade científica, especialmente a ação política de cientistas e a questão da autonomia científica, assumem posição central. Assim, o problema do acesso, do uso e da repartição justa e equitativa de benefícios nos processos de P&D emergem como interessante estratégia para legitimar a apropriação do conhecimento tradicional por diferentes setores da sociedade. Como um não-conhecimento, o conhecimento tradicional é transformado em uma informação genérica sem significado e, ao mesmo tempo, esta informação tradicional genérica seria passível de ser manipulada e apropriada através da aplicação de direitos de propriedade intelectual. Tema importante para a esfera científica e social existente no Brasil, essa pesquisa, fruto da dissertação de mestrado Processo Fapesp n. 06/53957-7, explora a questão do acesso e uso do conhecimento tradicional no país com o intuito de debater possíveis soluções para o conflito social localizado na fronteira científica. (AU)