Busca avançada
Ano de início
Entree

TRANS/FORM/AÇÃO: Revista de Filosofia da UNESP

Processo: 13/06875-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Periódico
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Clelia Aparecida Martins
Beneficiário:Clelia Aparecida Martins
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia contemporânea  Filosofia moderna  Publicações de divulgação científica  Periódicos científicos  Artigos de periódicos 

Resumo

Trata-se do primeiro fascículo regular de 2013 de TRANS/FORM/AÇÃO, no qual constam dez artigos, uma tradução e uma entrevista. Toda essa produção está limitada à filosofia moderna e à contemporânea. Dentre os modernos, um artigo procura delimitar o lugar da dimensão econômica na teoria lockiana sobre a tolerância; um segundo artigo tem como objeto a relação entre soberania e leis civis em Rousseau, a qual é compreendida nos termos da oposição, encontrada no Contrato social, entre justiça natural e justiça civil; o terceiro, e último texto dedicado à filosofia moderna, foca a lógica em Hegel, procurando apreendê-la no movimento da consciência para a consciência de si, que culmina em sua unidade no momento da Razão, e tem como hipótese que a lógica que se encontra "por trás da consciência", na figura da Fenomenologia do Espírito, é a mesma lógica que Hegel apresenta na "Doutrina da Essência", na Ciência da Lógica. À filosofia contemporânea são dedicados sete artigos, sendo dois deles voltados à filosofia de Begson - o primeiro considera algumas questões concernentes ao problema da matéria e do movimento na filosofia bergsonniana, localizando uma metafísica da matéria mais especificamente em seu livro Matéria e memória; e o segundo, procura explorar as relações entre psicologia, metafísica e literatura, a partir do exame do Ensaio sobre os dados imediatos da consciência, mais exatamente, a partir da compreensão dos "sentimentos profundos", que representa, no Ensaio, o momento privilegiado para apreender a estrutura temporal da consciência. A estes dois artigos segue-se um que trata especificamente da leitura heideggeriana de Nietzsche, e procura analisar em que sentido, conforme Heidegger, ocorre a consumação da metafísica do sujeito pensante na metafísica da vontade de potência e na ideia de além do homem, em Nietzsche. O quarto artigo deste bloco de textos em contemporânea, cujo título é "A precariedade humana e a existência estilizada", toma como primeiro objeto de reflexão um dos ensaios filosóficos de Albert Camus, O mito de Sísifo, equacionando a possibilidade de uma ética que estilize a vida, sem que se minimize a dolorosa precariedade da existência humana, e depois, num segundo momento, tomando por base alguns textos de Foucault, procura estabelecer os vínculos possíveis entre a ética camusiana e a ética como uma estética da existência, tal como pensada entre os gregos antigos. O quinto artigo, dedicado ao tema do reconhecimento na filosofia hermenêutica de Paul Ricoeur, procura avaliar uma "identidade de êxodo" presente em tal filosofia, na medida mesmo em que reconhecer-se não implica um reconhecimento de si, mas um envio de si a outro, que resulta no encontro com o outro. O sexto artigo, relativo à filosofia de John Rawls, examina o pressuposto pragmatista de justificação na teoria do contrato social, que faz uso do argumento da estabilidade social e da legitimidade política para garantir a validade da regra, isto é, dos princípios de justiça, e tem, como objetivo específico, mostrar a complementaridade entre o descritivismo e o prescritivismo na estratégia rawlsiana de justificação que possibilita a superação da dicotomia entre fato e valor. O sétimo e último artigo desse bloco, intitulado "Em busca de uma fundamentação para a memética", aborda a memética em Richard Dawkins e Daniel Dennett, considerando as pesadas críticas que recebeu e o fato de ela não ter ainda alcançado o status de ciência. Afora esses artigos, TRANS/FORM/AÇÃO traz também dois outros tipos de produções possíveis de serem classificadas entre moderna e contemporânea, a saber, uma tradução do texto de Immanuel Kant intitulado "Sobre o uso de princípios teleológicos na filosofia" (1788), e uma entrevista com Franklin Leopoldo e Silva, professor da Universidade de São Paulo, que se dedica à filosofia contemporânea. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.