Busca avançada
Ano de início
Entree

Desinfectora automática de endoscópios equipada com gerador eletrolítico de desinfetante oxidante a partir de água e sal (NaCl)

Processo: 05/55934-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2005 - 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Gerhard Ett
Beneficiário:Gerhard Ett
Empresa:Ibasil Tecnologia Ltda
Município: São Paulo
Bolsa(s) vinculada(s):06/50819-2 - Desinfectora Automática de Endoscópios equipada com Gerador Eletrolítico de desinfetante oxidante a partir de água e sal (NaCl), BP.TT
Assunto(s):Desinfecção  Oxidantes  Eletrólise  Endoscopia  Endoscópios  Gastroenterologia 

Resumo

Atualmente os Endoscópios -aparelhos para exames de Endoscopia Digestiva -são desinfetados com Glutaraldeído 2%, uma substância tóxica, de ação lenta e prejudicial ao meio ambiente. Este PIPE/FAPESP visa desenvolver uma Desinfectora Automática de Endoscópios inovadora, equipada com Gerador Eletrolítico que produzirá Desinfetante Oxidante de alto nível a partir de uma solução de água e sal (NaCl). O desinfetante será atóxico, de baixo custo, ecologicamente correto e de ação rápida. Será composto por HCIO, H2O2, ClO2, CIO-, O3, HClO3, ClO4, O2, Cl-, O2H-, OH-, O-, cuja sinergia bactericida transforma a solução num potente desinfetante. O tempo de desinfecção pretendido será de 7 minutos, contra 20 a 30 minutos do Glutaraldeído. A Eletrólise é um processo antigo, porém não há no Brasil utilização nesta área Medicinal. No exterior há aparelhos recém-lançados que usam a solução salina, mas são caros e inacessíveis aos médicos brasileiros. Este PIPE/FAPESP baseia-se numa tecnologia com várias inovações que viabilizará produtos eficientes e de baixo custo. O projeto envolverá os seguintes focos de pesquisa realizados pelo Pesquisador e a Empresa associada: a) Desenvolvimento do GERADOR ELETROLÍTICO INOVADOR que produzirá o desinfetante oxidante. Envolve fabricação de cátodos sinterizados, membranas poliméricas, reator catalítico com inovações Eletroquímicas. b) Estudo da corrosividade do NOVO DESINFETANTE nos Endoscópios. Serão testes com as peças metálicas/plásticas, colas e vedações do aparelho. Pesquisa de meios de proteção anti-corrosão do Endoscópio. c) Validação da eficácia do NOVO DESINFETANTE OXIDANTE contra o espectro de vírus, bactérias e esporos presentes nas Endoscopias (cocos gram-positivos, bastonetes gram-positivos, cocos gram-negativos e bastonetes gram-negativos, fungos). Estudo toxicológico do desinfetante oxidante. d) Validação da eficácia da DESINFECTORA AUTOMÁTICA INOVADORA na desinfecção dos Endoscópios. e) Projeto da DESINFECTORA AUTOMÁTICA INOVADORA equipada com Gerador Eletrolitico. Exigirá pesquisa de componentes hidráulicos, controlador lógico, eletrônica, cálculos estruturais e fabricação de peças especiais. Determinação de Protocolo de Uso do equipamento e testes de validação do processo. O HC USP participará da validação da Desinfectora e do Desinfetante através dos seus Deptos de Endoscopia e Comissão de Controle de Infecção Hospitalar. Os produtos deste PIPE/FAPESP já possuem demanda comercial no Brasil e potencial para exportação imediata (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.