Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização imunoistoquímica de linfócitos lesados em bovinos e camundongos intoxicados experimentalmente por Baccharis coridifolia (Compositae)

Processo: 00/01248-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2000 - 30 de junho de 2002
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Alessi
Beneficiário:Antonio Carlos Alessi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Plantas tóxicas  Baccharis  Compositae  Patologia veterinária  Linfonodos de animal 

Resumo

Em bovinos a planta tóxica Baccharis coridifolia leva à necrose aguda do sistema digestório e linfóide, com exceção do timo. Em estudos em cortes histológicos de linfonodos de bovinos a necrose se mostrou predominante nos folículos secundários. Pela distribuição das lesões dentro dos linfonodos e pela ausência das mesmas no timo, sugere-se que a necrose ocorra somente em linfócitos B. O objetivo deste estudo é determinar quais são as células linfóides afetadas na intoxicação pela planta tóxica Baccharis coridifolia em bovinos e camundongos através da marcação por imunoistoquímica para linfócitos B e T, assim como, dentro do estudo de patogenia, determinar se a necrose é linfócito B específica ou ocorre porque o princípio ativo da planta atua sobre células que estão constantemente em mitose. Estudo comparativo em camundongos também será realizado (AU)