Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vivo do papel dos receptores CCR2 e CCR5 na resposta imune e inflamatória após implantação de um biomaterial clássico (Ti)

Processo: 12/50575-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Convênio/Acordo: CNPq - Programa Primeiros Projetos
Pesquisador responsável:Gustavo Pompermaier Garlet
Beneficiário:Gustavo Pompermaier Garlet
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Resposta inflamatória  Antígenos de histocompatibilidade classe II  Citocinas  Quimiocinas CC  Biomateriais 

Resumo

Estudos demonstram que a natureza, transitória ou crônica, e a magnitude da resposta inflamatória e imunológica, gerada por um biomaterial, podem ser decisivas no sucesso ou falha de sua implantação. A biocompatibilidade de um material está intimamente relacionada à resposta mediada por macrófagos, que migram para o local de implantação antes de outros subtipos celulares, sendo tal resposta decisiva para a aceitação e integração dos implantes. Nesse contexto, a migração de para o sítio de resposta, dependente dos receptores de quimiocina CCR2 e/ou CCR5, desempenha um importante papel no reconhecimento de estímulos que interferem na homeostasia do tecido, e nas subsequentes respostas de controle/eliminação do agente agressor e promoção do reparo tecidual. Assim, temos por hipótese que os macrófagos desempenham um papel chave na geração de resposta imune e inflamatória subquente à implantação de um biomaterial, e que tal resposta é crítica no outcome desejado para o biomaterial implantado; sendo o objetivo deste trabalho estudar in vivo o papel do sistema monócito/macrófago na resposta inflamatória na presença de um biomaterial alvo. Para tanto, avaliaremos a resposta de camundongos C57BI/6 (WT) e knockout para os receptores CCR2 (CCR2KO) e CCR5 (CCR5KO), frente a implantação subcutânea e intraperitoneal de discos de titânio (Ti), através de paremetros histologicos, histomorfometricos e moleculares (RealTimePCR & PCR-Array). Dessa forma, esperamos elucidar a importância da participação do sistema monócito/macrófago, assim como dos receptores CCR2 e CCR5, na resposta imune e inflamatória frente à implantação de um biomaterial. (AU)