Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel das células T regulatórias e Th17 na hanseníase humana e experimental: correlações com o espectro imunopatológico das lesões, níveis de expressão de metaloproteases e seus inibidores, e integração com o paradigma Th1/Th2

Processo: 09/06122-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de outubro de 2009 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Paula Favaro Trombone Garlet
Beneficiário:Ana Paula Favaro Trombone Garlet
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Gustavo Pompermaier Garlet
Bolsa(s) vinculada(s):11/09218-3 - Quantificação do Mycobacterium leprae em lesões cutâneas de pacientes com hanseníase e em amostras de coxim plantar de camundongos infectados, BP.TT
11/09211-9 - Detecção de citocinas nas lesões de pacientes com hanseníase: análise no contexto Th1, Th2, Th17 e células t regulatórias, BP.IC
09/15168-9 - Avaliação do papel das células T regulatórias e Th17 na hanseníase humana e experimental: correlações com o espectro imunopatológico das lesões, níveis de expressão de metaloproteases e seus inibidores, e integração com o paradigma Th1/Th2, BP.JP
Assunto(s):Hanseníase  Mycobacterium leprae  Metaloproteinases 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_524_351_352.pdf

Resumo

A hanseníase é uma doença infecciosa crônica que afeta principalmente a pele e o sistema nervoso periférico e cujo agente etiológico é o Mycobacterium leprae. Este bacilo, obrigatoriamente intracelular, apresenta características peculiares, tais como o tropismo pelas células de Schwann, além de macrófagos, e a condição ótima para a sua multiplicação ocorre entre 27ºC e 30ºC, justificando assim, a ocorrência da hanseníase em áreas superficiais e frias, tais como a pele, nervos periféricos, testículos e via respiratória superior. Os indivíduos que desenvolvem a hanseníase apresentam um quadro variável de comprometimento, e esta pode ser classificada em cinco formas [tuberculoide (TT), virchoviana (VV), dimorfo-tuberculoide (DT), dimorfo-dimorfo (DD) e dimorfo- virchoviano (DV)], dependendo da disseminação da doença e do padrão de resposta imune, além da ocorrência das reações hansênicas (tipo I e tipo II). Analisando todas as formas (polares e dimorfos) e reações hansênicas pode-se observar o papel das subpopulações Th1 e Th2 na imunopatogênese da hanseníase, indicando que o balanço das citocinas produzidas localmente pode ser determinante da severidade da doença. Porém, a contribuição de ambos os perfis na imunoregulação da hanseníase podem não ser os únicos fatores envolvidos na patogênese da doença. Assim, este projeto avaliará o envolvimento das células T regulatórias e células Th17 na patologia da hanseníase, além de investigar a participação das metaloproteases (MMP-2 e MMP-9) e TIMPs (TIMP-1, TIMP-2 e TIMP-3) nas lesões cutâneas, já que até o momento os estudos têm avaliado a hanseníase apenas o contexto de citocinas relacionadas com os padrões Th1 e Th2. Esta abordagem contribuirá para o entendimento da imunoregulação envolvida nesta doença, e com isto, poderá futuramente contribuir com o diagnóstico e monitoramento clínico das lesões hansênicas, e até mesmo com a possibilidade de novas abordagens para a profilaxia e terapia da hanseníase. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SORIANI AZEVEDO, MICHELLE DE CAMPOS; MARQUES, HELOISA; BINELLI, LARISSA SARRI; VIEIRA MALANGE, MARIANA SILVA; DEVIDES, AMANDA CARREIRA; SILVA, ELIANE APARECIDA; VINCENZI FACHIN, LUCIANA RAQUEL; GHIDELLA, CASSIO CESAR; SOARES, CLEVERSON TEIXEIRA; GARLET, GUSTAVO POMPERMAIER; ROSA, PATRICIA SAMMARCO; FERNANDES BELONE, ANDREA DE FARIAS; FAVARO TROMBONE, ANA PAULA. Simultaneous analysis of multiple T helper subsets in leprosy reveals distinct patterns of Th1, Th2, Th17 and Tregs markers expression in clinical forms and reactional events. MEDICAL MICROBIOLOGY AND IMMUNOLOGY, v. 206, n. 6, p. 429-439, DEC 2017. Citações Web of Science: 2.
MICHELLE DE CAMPOS SORIANI AZEVEDO; NATÁLIA MORTARI RAMUNO; LUCIANA RAQUEL VINCENZI FACHIN; MÔNICA TASSA; PATRÍCIA SAMMARCO ROSA; ANDREA DE FARIA FERNANDES BELONE; SUZANA MADEIRA DIÓRIO; CLEVERSON TEIXEIRA SOARES; GUSTAVO POMPERMAIER GARLET; ANA PAULA FAVARO TROMBONE. qPCR detection of Mycobacterium leprae in biopsies and slit skin smear of different leprosy clinical forms. Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 21, n. 1, p. 71-78, Fev. 2017. Citações Web of Science: 5.
FAVARO TROMBONE, ANA PAULA; BARBOSA PEDRINI, SILVIA CRISTINA; DIORIO, SUZANA MADEIRA; FERNANDES BELONE, ANDREA DE FARIA; VICENZI FACHIN, LUCIANA RAQUEL; DO NASCIMENTO, DEJAIR CAITANO; ROSA, PATRICIA SAMMARCO. Optimized Protocols for Mycobacterium leprae Strain Management: Frozen Stock Preservation and Maintenance in Athymic Nude Mice. JOVE-JOURNAL OF VISUALIZED EXPERIMENTS, n. 85 MAR 2014. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.