Busca avançada
Ano de início
Entree

Inovação em produto de auxílio à visão subnormal ou baixa visão

Processo: 05/59843-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de outubro de 2006 - 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Jose Americo Bonatti
Beneficiário:Jose Americo Bonatti
Empresa:Bonavision Auxílios Ópticos Ltda (BONAVISION)
Município: São Paulo
Auxílios(s) vinculado(s):08/08489-0 - Prancha de leitura acoplada à lupa, AP.PAPI
Assunto(s):Transtornos da visão  Baixa visão 

Resumo

Visão subnormal é um termo utilizado para descrever a visão remanescente em pessoas com a visão seriamente prejudicada devido a diversas patologias. Tal condição não poderá ser corrigida através de cirurgias, medicação ou receita de óculos comuns. Para essas pessoas estão indicados equipamentos apropriados para ampliar a imagem e assim permitir a visão a'dequada. De acordo com censo do IBGE de 2000, dos 24,5 milhões de brasileiros com deficiências, 57,16%, ou seja, 14 milhões apresentam baixa visão e 147 mil são cegos.Após pesquisa do estado da arte dos equipamentos de referência ópticos e não ópticos, nacionais e internacionais para visão subnormal, foram verificadas as principais necessidades dos portadores de visão subnormal, em relação aos equipamentos existentes e ao exercício de suas atividades diárias. Para tanto, foi realizada uma observação participativa em alguns pacientes do Serviço de Visão Subnormal da Clínica Oftalmológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Conclusões importantes foram obtidas, dentre as quais foi constatada uma preferência pelo uso das lupas em relação aos óculos na visão subnormal moderada e grave e foi observado que segurar a lupa é uma atividade cansativa, tanto mais quanto mais idoso for o paciente ou tiver dificuldades motoras associadas. Surgiu a ideia da associação entre uma prancha de leitura e uma lente de aumento (lupa) para ser acoplada à prancha, tendo a sua distância focal fixada e poder deslizar enquanto o paciente lê ou escreve. Assim, foi desenvolvido um equipamento cujo objetivo é a ampliação da imagem para perto, particularmente no caso específico da leitura. Foi confeccionado um protótipo "de bancada", adotando-se os seguintes materiais: PVC para a prancha e perfis extrudados de alumínio onde deslizam peças de nylon. O peso total contabilizou 2.020 g; a prancha com seu apoio pesou 1.450 g; a guia horizontal pesou 450 g e a lupa pesou 120 g. Os testes iniciais revelaram-se animadores. Os pacientes gostaram do equipamento e entenderam as facilidades que ele incorpora, tanto em relação ao aprimoramento das condições para a leitura quanto ao estabelecimento de uma melhor qualidade para a escrita. Elogiaram a praticidade do acompanhamento da linha, pois a lupa desliza e mantém o foco sem perder a horizontalidade. A possibilidade do uso manual da lupa para o paciente transportá-la e usá-la de forma rápida, fora do contexto de uma leitura mais prolongada, agrega valor ao produto. Constituiu-se uma empresa, com o objetivo de produzir o equipamento e comercializá-lo. Para tanto, torna-se necessária a confecção de um protótipo "cabeça de série", para o qual pesquisaremos os materiais mais adequados, especialmente a lente que, sendo apropriada, terá condições de produzir o resultado esperado. A maioria dos produtos para portadores de baixa visão é fabricada fora do Brasil, exceto as lupas simples, de pequeno aumento, cujo auxílio não satisfaz as necessidades dessa população. O país é carente de equipamentos eficazes que incluem o emprego de tecnologia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
'Câmera de documentos' captura, amplia e transmite imagens em apresentações 
Brazilian company develops equipment for low vision students 
Empresa desenvolve equipamento para estudantes com baixa visão