Busca avançada
Ano de início
Entree

Autoimunidade na criança: investigação das bases moleculares e celulares da autoimunidade de início precoce

Processo: 08/58238-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de novembro de 2009 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Magda Maria Sales Carneiro-Sampaio
Beneficiário:Magda Maria Sales Carneiro-Sampaio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Bernadete de Lourdes Liphaus ; Cristina Miuki Abe Jacob
Bolsa(s) vinculada(s):11/21641-9 - Autoimunidade na criança: investigação das bases celulares e moleculares da autoimunidade de início precoce, BP.PD
10/20272-7 - Autoimunidade na criança: investigação das bases celulares e moleculares da autoimunidade de início precoce, BP.TT
Assunto(s):Doenças autoimunes 

Resumo

As doenças autoimunes (DAI) acometem entre 5 e 7% da população geral e são particularmente graves quando se iniciam já na infância. Na criança, as DAIs mais frequentes são as tireoidopatias, o diabetes mellitus tipo 1, a artrite idiopática juvenil, a doença celíaca, a púrpura trombocitopênica imune e o lúpus eritematoso sistêmico juvenil. Este projeto centra-se na investigação das bases moleculares e celulares da autoimunidade na criança buscando esclarecer: 1) mecanismos etiopatológicos comuns e específicos às diversas condições clínicas, com foco no funcionamento do timo e do perfil de expressão gênica diferencial em doenças autoimunes; 2) os fatores determinantes de início precoce, de concentração familiar e de associação com imunodeficiências primárias. O projeto inclui ainda; i) o estabelecimento do primeiro banco brasileiro de e informações clínicas e de amostras biológicas de pacientes pediátricos com DAIs; ii) a implantação de um programa para melhoria da qualidade de vida dos pacientes e seus familiares. Os seus pontos fortes e diferenciais são: 1) casuística expressiva de mais de 1.200 crianças e adolescentes com Dais; 2) possibilidade de abordagem comparativa das doenças autoimunes sistêmicas e órgão-específicas; 3) oportunidade ímpar de se estudarem fatores genéticos e perfis diferenciais de expressão gênica envolvidos na origem e desenvolvimento da autoimunidade; 4) implantação de um banco de dados clínicos e de materiais biológicos de crianças portadoras de DAIs; 5) disponibilidade de plataforma avançada para estudos de expressão gênica e microRNAs. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Consórcio quer melhorar diagnóstico das imunodeficiências primárias 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Batalha interior 
Defesas vulneráveis 
Quando o timo não vai bem 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.