Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da função das peroxirredoxinas I e IV em células de mieloma múltiplo: avaliação de seu potencial como alvos terapêuticos

Processo: 09/52200-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ana Paula Dias Demasi
Beneficiário:Ana Paula Dias Demasi
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/21823-8 - Estudo da expressão de Peroxirredoxina 4 em células de Mieloma múltiplo submetidas a agentes que promovem estresse do retículo endoplasmático, BP.IC
12/05186-2 - Avaliação da influência de células de mieloma múltiplo, câncer de mama e melanoma na produção de espécies reativas de oxigênio e expressão das peroxirredoxinas I e IV em osteoblastos, BP.IC
12/05187-9 - Avaliação da influência de células de mieloma múltiplo, câncer de mama e melanoma na expressão de RANKL e OPG em osteoblastos., BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 11/07026-0 - Estudo in vitro da expressão das peroxirredoxinas I e IV em linhagens celulares de mieloma múltiplo e de linfomas, BP.IC
11/07028-2 - Estudo da expressão imuno-histoquímica das Peroxirredoxinas I e IV em mieloma múltiplo e de linfomas., BP.IC
09/17852-4 - Estudo da função das peroxirredoxinas I e IV em células de mieloma múltiplo: avaliação de seu potencial como alvos terapêuticos, BP.JP - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Mieloma múltiplo  Peroxirredoxinas  Estresse oxidativo  Chaperonas moleculares 
Publicação FAPESP:https://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_587_384_385.pdf

Resumo

Mieloma múltiplo (MM) é uma neoplasia sanguínea incurável que ocorre na medula óssea, caracterizada pela expansão clonal de plasmócitos, em geral acompanhada por produção persistente de um único tipo de imunoglobulina. Esta produção sobrecarrega a maquinaria de processamento do retículo endoplasmático, gerando acúmulo de proteínas malformadas e aumento de espécies reativas de oxigênio (ROS). Sistemas celulares de defesa específicos para estas formas de estresse têm sido explorados como alvos terapêuticos para o MM. Peroxirredoxina (Prx) I é altamente expressa em células de MM. Esta proteína pertence a uma família de enzimas abundantes, coletivamente chamadas de Prxs, que podem atuar na eliminação de ROS ou ainda como chaperonas moleculares. Prx I, localizada no citoplasma, é a isoforma mais abundante, enquanto que Prx IV distribui-se no retículo endoplasmático. Pretendemos avaliar a participação das Prxs I e IV na proteção das células de MM contra diferentes tipos de estresse, estudando: a) sua expressão em plasmócitos isolados de pacientes acometidos pela doença e possível correlação com fatores prognósticos; b) seu estado de oligomerização; c) efeito do silenciamento dos seus genes em parâmetros relacionados à viabilidade celular, homeostase redox, estresse do retículo endoplasmático, produção e secreção de imunoglobulinas; d) efeito, nestes mesmos parâmetros, do silenciamento dos seus genes associado à exposição a drogas que estimulem estresse oxidativo ou a inibidores de proteassoma. Este projeto contribuirá para melhor compreensão dos mecanismos de defesa das células de MM e para a identificação de possíveis alvos terapêuticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DUARTE, POLIANA M.; NAPIMOGA, MARCELO H.; FAGNANI, ELLEN C.; SANTOS, VANESSA R.; BASTOS, MARTA F.; RIBEIRO, FERNANCLA V.; ARAUJO, VERA C.; DEMASI, ANA PAULA D. The expression of antioxidant enzymes in the gingivae of type 2 diabetics with chronic periodontitis. ARCHIVES OF ORAL BIOLOGY, v. 57, n. 2, p. 161-168, FEB 2012. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.