Busca avançada
Ano de início
Entree

Incorporação de rejeitos em produtos cerâmicos

Processo: 06/51836-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Shirley Cosin
Beneficiário:Shirley Cosin
Empresa:Itabras Mineração Ltda. - EPP
Município: Jundiaí
Bolsa(s) vinculada(s):06/56783-0 - Incorporação de rejeitos em produtos cerâmicos, BP.PIPE
Assunto(s):Argilas  Cascas de arroz  Cerâmica vermelha  Iodo  Aproveitamento de subprodutos 

Resumo

Os diversos resíduos gerados nas indústrias como exemplo: lodos de estações de tratamento de água, ETAs, pó de borracha de pneus usados, casca de arroz, resíduos de industriais de cerâmica branca e resíduos da construção civil, representam um grande desperdiço de matéria-prima além de representar potenciais riscos para a sociedade e ao meio ambiente, porque até o momento, não existe uma destinação final apropriada para a totalidade dos mesmos. Diante da legislação atual em relação a esses resíduos, as industrias esbarram em dificuldades onde depositar ou como dispor esses rejeitos.Como a indústria cerâmica utiliza grande quantidade de matérias-primas naturais, a incorporação desses materiais (rejeitos) a argilas ou pastas de cimento Portland, seria benéfico pois diminuiria o volume da argila, diminuiria custos, e amenizaria os danos ao meio ambiente. A empresa ITABRÁS trabalha com porto de areia, e mineração de argila para cerâmica vermelha, com potencial para fornecer resíduos beneficiado, moídos, com distribuição granulométrica adequada, e se necessário calcinados. Neste contexto o presente projeto propõe-se implantar na ITABRÁS um núcleo de prestação de serviços e de fornecimento de rejeitos beneficiados ou de misturas rejeito/argila ou rejeito/cimento Portland, cujas funções básicas seriam efetuar estudos de viabilidade de incorporação de resíduos industriais, devidamente beneficiados, ou das suas cinzas, em massas para produtos cerâmicos podendo incluir o fornecimento dessas massas contendo rejeitos à indústria. Nesta primeira fase se pretende mostrar a viabilidade técnica e incorporação de quatro importantes tipos de resíduos (lodos de ETAs, pó de borracha, casca de arroz e resíduos de indústria de louça sanitária, a massas de cerâmica Vermelha, estabelecendo as bases para uma metodologia de transferência de resultados em escala de laboratório para escala industrial (AU)