Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito do exercício físico sobre a função endócrina do tecido adiposo de indivíduos idosos

Processo: 07/55290-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2008 - 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Cristina das Neves Borges Silva
Beneficiário:Cristina das Neves Borges Silva
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Exercício físico  Tecido adiposo  Metabolismo  Envelhecimento 

Resumo

O tecido adiposo é um tecido especializado no armazenamento de gordura na forma de triacilglicerol (TAG). Este tecido desempenha um importante papel no esquema de homeostase energética, pois os adipócitos podem secretar moléculas (leptina, TNF-alfa e adiponectina, entre outros) envolvidas na regulação de muitos processos, incluindo o metabolismo energético e mudanças patofisiológicas. É de enorme importância social a grande prevalência de distúrbios metabólicos com diabetes tipo 2 e obesidade, em geral, associados ao envelhecimento e a obesidade. O envelhecimento é um processo fisiológico que está envolvido numa variedade de alterações fisiológicas, incluindo o metabolismo do tecido adiposo. Por outro lado, estudos envolvendo o exercício físico tem adquirido uma enorme importância na biodinâmica do movimento humano, dada sua alta relevância para o entendimento da fisiologia do exercício e na prevenção de várias doenças (por ex., obesidade, hipertensão, diabetes, entre outras). Tendo em vista a demonstração crescente do efeito do exercício físico na regulação do metabolismo, no controle da distribuição e deposito de tecido adiposo, torna-se, portanto, extremamente importante compreender, mais profundamente, o efeito do exercício físico e do envelhecimento sobre a função endócrina do tecido adiposo. Desta forma, objetivamos investigar o efeito do exercício físico sobre a atividade endócrina do tecido adiposo com o avanço da idade. Para tanto, mulheres jovens (18-25 anos) (J) e mulheres idosas (55-70 anos) (V) foram subdivididas em quatro subgrupos: 1) mulheres jovens sedentárias; 2) mulheres jovens treinados; 3) mulheres idosas sedentárias e 4) mulheres idosas treinadas. Serão coletadas amostras de sangue para determinar os níveis plasmáticos de glicose, triglicerídeos, colesterol, leptina, insulina adiponectina, resistina, IL-6 e TNF-alfa. Será aplicado um teste de V02máx de bioimpedância. (AU)